quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Critica-se em privado, Elogia-se em público

Nunca percebi muito bem as pessoas que penetram nas páginas sociais de escritores conhecidos, ou de outras figuras públicas e decidem vomitar a sua sapiente opinião em forma de crítica naquele espaço lido por todos.
Outro dia espreitei a página do facebook de um conhecido e respeitado escritor português e encontrei o comentário de alguém que dizia qualquer coisa como:
Vi a sua entrevista na televisão e tive muita pena que alguém que escreve tão bem falasse tão mal, com tantos erros.
Ora bem, é caso para dizer: Que merda?!
Podes pensar assim? Claro que podes. É bonito dares-te ao trabalho de partilhar a tua não requisitada opinião em espaço alheio? Não, não é.
Na mesma ordem de raciocínio também sempre me custou perceber as pessoas que deixam correcções ortográficas nos comentários dos blogs, com verdadeiro sentido de missão pedagógica e fingindo altruísmo, em prol da língua mãe. Aqui também é caso para dizer: Que merda?!
Acham sinceramente que alguém vos agradece a lição/aula pública?
Não entendo, juro que não e olhem que já tentei por diversas vezes.

5 comentários:

disse...

Olha Ana eu sou das que dá erros ortográficos. Estou melhor mas continuo a dá-los. Em miúda sofri bastante, não gosto de armar-me em vítima, mas a verdade é que quando era miúda e isso já foi há anos luz (sou uma "menina" ahahah na faixa dos 40)ter dislexia não era visto como uma dificuldade mas antes como Burrice.
Sempre gostei muito de escrever para mim, em diários, agora escrever em público, coisas minhas é certo e que pouco pode interessar a 3ºs, mas que por ser público muita gente pode ter acesso é um grande desafio superado devido exactamente a esta minha fragilidade. Olha não me importo e até já me corrigiram algumas vezes lá no blogue sempre de forma anónima, claro. Eu agradeço e continuo, ninguém é perfeito.

Melissinha disse...

É o mesmo motivo que leva as pessoas a gozarem com os hominídeos da casa dos segredos: há quem precise de pouco para se sentir inteligente.

Ana C. disse...

Tê, mas porque raio corrigir-te em público? Eu não agradeceria coisa nenhuma.
Se o intuito é propagar ensinamentos linguísticos, espalhando a palavra correcta, porque não um mail?

Melissa, és bem capaz de ter razão. Hominídeos ahahahahahahahaha

disse...

Ana, ainda que eu possa sentir uma certa vergonha por ser em público (mas a verdade é que o blogue também é público logo "estou-me a pôr a jeito") eu sei que quem está errada sou eu!

Naná disse...

Por norma dá-me asco o enxovalho público, seja ele feito pessoalmente ou online... infelizmente há muito quem tire daí prazer! E viva quase exclusivamente para isso...