quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Queria dizer tanta coisa



Sobre cancro, irmãos, solidão, desamor, esperança, perda de esperança e amor de novo; falta dele, excesso dele e a medida certa desse sentimento que nos rege a vida inteira, quer por o termos, por nos sufocar, por não o conhecermos, por entendermos que não o merecemos.
Acho que o disse no meio das linhas que em breve vos pertencerão e agora simplesmente não consigo falar sobre isso.
O mesmo problema de sempre: Escrevo e deixa de me pertencer. Mas um dia ainda me dirão que tudo isto acontece a todos.

8 comentários:

gralha disse...

Cá estamos à espera.

Vanita disse...

:)

Lauro Martins disse...

Ana, gosto do seu blogger, e de sua escrita. Se vc gostaria de dizer as tantas coisas... diga se não pudermos ouvir, vamos lê-las

Soneca disse...

:)

Naná disse...

Nós depois lemos! Não precisas dizer mais nada...

Vânia Silva disse...

Estou ansiosa por TE ler :)
E estarei lá na primeira fila!

http://www.saladosilenciocorderosa.blogspot.pt

Ana C. disse...

Obrigada a todos os meus resistentes leitores que continuam a aparecer por aqui de cada vez que apareço também ;)

Bailarina disse...

quero ler, acho que vou chorar sem parar, mas quero ler!