segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Cheiras bem, mas enjoas-te?

De há um par de anos para cá desenvolvi uma espécie de alergia cósmica a quase todos os perfumes. Adoro muitos deles no início, mas aí passado um mês já não os posso cheirar, por muito suaves que sejam.
Tento disfarçar a coisa borrifando o perfume para o ar e mergulhando sensualmente na nuvem, como se assim o cheiro ficasse mais esbatido, mas não resulta e lá passo eu o dia enjoada com o meu próprio cheiro, a pedir uma água de colónia de bebé ou coisa que o valha.
Há apenas uma excepção a tudo isto. Um perfume que está na minha vida desde sempre e que nunca passa de moda, que nunca me enjoa e ao qual recorro quando tudo o resto falha.
O seu frasco vintage (ahaha) e o seu odor a citrinos são bálsamos para as minhas narinas estafadas e eu agradeço que, apesar da passagem dos anos e dos milhões de perfumes que se inventaram (alguns com nomes de cantores pop, outros criados por actores e outros tantos pelo diabo que os carregue) este perfume tenha ficado.

7 comentários:

Joanissima disse...

Sou exactamente o oposto: adoro cheiros fortes e intensos (mas não tanto que caísse na estupidez de comprar o Chanel n.º 5 que cheira a velha mumificada) quer de Verão, quer de Inverno.
Não tomo banho em perfume mas o pescoço e os pulsos ñunca me escapam.

Nunca usei o Ô. Mas, a próxima vez que passar numa perfumaria, vou entrar, cheirá-lo e lembrar-me de ti. : )

Melissinha disse...

Também só uso os cítricos, mas é porque os outros me ficam mal. Experimenta o Pomar de Laranjeiras, da Natura.

Precis Almana disse...

Ahah, já usei e já me enjoei porque esse é cítrico (adoro) mas tem aí uma nota que eu não gosto. Também enjoo tudo o que é perfume...

I. disse...

Já usei há imensos anos, e sim senhora, é bem bom. Mas eu gosto de variar, farto-me com facilidade - eles duram-me tanto tempo que quando acabam já é altura de mudar.

Jo Ann disse...

A primeira vez que tive enxaquecas das grossas, tinha eu 10 anos e foi por causa dum perfume da Oilili. Achei que morria naquele dia...

Cleia disse...

Já usei... É óptimo! Mas sinceramente tinha me caído no esquecimento. E foi bom relembrar.

mm disse...

Também enjoo o meu próprio perfume, por isso o que faço das raras vezes que uso é pôr perfume nas costas: assim deixamos rasto, mas não nos cheiramos.
Parabéns pelo blogue.