quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Estamos fecundados, estamos

Não se pode prender a malta que nos conduziu a este excremento financeiro?
Não se pode empalá-los?
A única safa é deixar o povo todo em cuecas e debaixo da ponte?????
A sério, é ultrajante. Sinto-me encolhida de medo.

7 comentários:

Turista disse...

Querida Ana, o título do teu post, está bem adequado!
Olha, eu mais que medo, ando furiosa!!

Joanissima disse...

apenas duas breves considerações:
1) foda-se!
2) puta que pariu!

Obrigada e boa noite

akombi disse...

mas não entendi mto bem.....penso que só vai afetar os funcionarios do estado ou pensionistas que ganhem acima dos 1000€, já quem ganhe acima do ordenado minimo e até 999€ e lá está seja funcionário público ou pensionista fica afetado só num dos subsidios é assim não é? e quem trabalha por conta de otrém não é afetado..... não é aqui me importe pela simples razão que NUNCA tivemos qualquer subsidios, trabalhamos por conta própria :O .....há que saber viver, há países que não têm estes subsidios, nem feriados como nós temos, estamos um pouco mal habituados....não me levem a mal.

Melissinha disse...

Um tipo sem experiência nenhuma meteu-nos nisto, e outro sem experiência nenhuma tem de nos tirar.

Estou mesmo sem esperança, e isso é coisa rara.

Melissinha disse...

Akombi, não devemos nivelar por baixo. Devemos poder sonhar. Devemos poder querer uma vida melhor, é o que nos faz andar para frente. Que haja pior do que nós não deve, nem pode, ser motivo para nos contentarmos.

XS disse...

Não, coitadinhos, eles não podem ser presos! Se eu roubasse sería, mas eles não!

Naná disse...

Quais cuecas?? Tanga ou fio dental...
E como diz o meu primo D., com o estado em que temos a justiça, tentar julgá-los era ainda desperdiçar dinheiro à rua, porque iam levar anos nisso e não se chegavam a conseguir condená-los a prisão efectiva.
Actualmente sou mais a favor de: auditoria de desempenho da gestão - se fizeste merda, temos pena, nunca mais pões as unhas num cargo de gestão de dinheiros públicos até expirares o teu último sopro!