quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Na Natação (a parte boa)

Desde que passei por um período turbulento na minha vida, período esse em que me transformei numa espécie de bola de stress e tensão, veias pulsantes e tudo, que tenho vindo a aprecisar coisas estupidamente normais.
O que antes era tarefa desgastante, agora é prazer.
O que antes era stressante, agora é canja de galinha com massinha de letras.
O que antes era um frete, agora é perfeitamente suportável.
Por isso, levar a minha filha à natação, já não é o correr no balneário, apressar, suar, ver tipas nuas e mães destravadas a lutarem por um duche vazio. Levar a Alice à natação é o meu momento zen.
Enquanto as restantes mães tagarelam sem cessar (de onde se conhecem elas, meu Deus) sobre as escolas, vidas, futilidades, olhando de cinco em cinco minutos para a piscina, para picar o ponto, eu encosto o queixo na pedra fria e fico ali, de pé a olhar a minha menina crescida em modo non-stop.
Não penso em mais nada, não quero saber de mais nada. Só os seus movimentos incertos, a sua coragem, a sua toca cor-de-rosa a despontar dentro e fora de água é que movem o meu olhar e aquecem o meu queixo gelado pelo contacto com a superfície fria.
Ela faz-me corações com as mãos e pisca-me o olho, eu retribúo. Naqueles 50 minutos, sou dela a cem por cento.
Sempre pensei que seria incapaz de me entregar à meditação, mas vejo agora que não é assim tão difícil despejar o corpo e a mente do que não importa. Basta-me ficar ali, a ver um bocadinho de mim fora de mim. Um bocadinho de mim tão mais corajoso, tão mais cheio de virtudes do que eu, um bocadinho de mim que não sou eu.

4 comentários:

Sofia disse...

Também fazia isso no tempo em que o meu tinha natação. Às vezes até me emocionava a olhar para ele e chorava um bocadinho. Era emoção ou sono, ainda não sei bem.
Bjos

Melissinha disse...

Eu tagarelo com a mãe da mala azul!

gralha disse...

O meu vai com a escola. Só tenho a parte divertida de o ver (quando vou, que aquilo é em horário laboral).
Imagino a carinha querida da Alice a fazer habilidades para a mãe ver :)

Sandra disse...

Uma solução ainda melhor para a mente e para o corpo: Se e enquanto o orçamento permitir, aproveito a aula do meu filho na natação para desentorpecer o corpo de tensões e gordurinhas, na piscina dos adultos.
Nas piscinas municipais pelo menos, há a possibilidade de pagar apenas a inscrição anual e comprar o nº de "entradas" que nos interessem.
Eu aproveito as aulas dele para matar dois objectivos de uma só vez.
Recomendo!