sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Minha querida amiga,

Se te escrevo por aqui, é apenas porque não consigo deixar de fazê-lo. Escrever sempre me foi orgânico, sempre teve que ser.
Se te escrevo por aqui, é apenas porque quero dizer-te da melhor forma que sei dizer.
Se te escrevo por aqui, é porque conquistaste o lugar mais especial de todos. Aquele lugar que reservo apenas àqueles que me dizem muito. O lugar que me impele a escrever.
Estando tu assim, arranjaste ânimo para me escrever sobre uma das coisas que te deixava triste e essa coisa não era nada do que seria de supor. Essa coisa que te deixava triste, era o facto de não poderes estar presente num dia importante para mim. No dia do lançamento do meu livro, que leste bem antes de estar envolvido numa capa e contra-capa. Parece que tinhas programado uma surpresa, mas não te preocupes com isso, pois surpreendeste-me exactamente da mesma forma quando me revelaste as tuas intenções.
Esta tua preocupação tocou-me de uma forma absurda, pois eu acho sempre, vá-se lá saber porquê, que não mereço uma pessoa tão especial na minha vida.
Levanta-te dessa cama, pelo menos uma mão cheia de vezes por dia, para não te destreinares, para poderes vir ao evento especial que organizarei só para nós. Para aquele pequeno grupo de mulheres que sempre acreditou em mim e que valorizou a minha vida, só pelo simples facto de estar lá, do outro lado deste monitor.
Eu adoro-te miúda e digo-o da melhor forma que sei fazê-lo, digo-o escrevendo.

6 comentários:

Melissinha disse...

dança do evento especial! Dança do evento especial!

gralha disse...

Isto da vida estar cheia de momentos de profunda alegria, de desilusões, de esperança, de conquistas, é uma confusão brutal. E bonito. Caramba, pá.

Ana. disse...

Vamos tirar uma foto para lhe mandar, com um espacinho no meio de nós, que seria onde ela estaria!
Que tal?
;)

Melissinha disse...

:) :( :)

Isto tem sido uma montanha-russa, caraças. Uma montanha-russa do caraças.

Silvine!!!, acho que tenho ali umas calças cor de caril. Para veres como te quero bem, levá-las-ei em representação. Têm é de entrar.

Tanita disse...

E não poderias dizê-lo melhor.

Silvina disse...

Obrigada sparky pela lamechice tao especial. Eu tentei tanto, mas tanto. Mas fui obrigada a vergar, ainda hoje estou na cama (dia de quimio). Saber q vais organizar um evento para nos deixou-me mt contente, mais tranquila e menos revoltada. Abracinho sentimentaloide*