sábado, 27 de fevereiro de 2010

Pôr-me a Mexer

Um dos meus traumas de infância, além de todas as psicoses familiares corriqueiras, foi sem dúvida a Educação Física no colégio de Jesuítas que frequentei.
Nem era tanto pelo professor, conhecido por apalpar o rabo das alunas enquanto as ajudava a fazer cambalhotas e pinos, mas sim pela minha total e absoluta falta de jeito para o exercício. Era ver-me a fugir da bola quando se jogava futebol e eu via o esférico projectar-se na minha direcção, balançar-me no sopé da corda quando era suposto trepar por ela acima como um símio, bater os dois pés antes de executar um aparatoso salto sobre o "cavalo" (acho que era assim que se chamava o aparelho) e ficar-me por aí voltando para trás à socapa.
Quando era salto em comprimento sobre um extenso areal nunca acertava com os passos a dar antes de cair de rabo na areia. Se era preciso correr à volta do colégio lá ficava eu sentada à espera da última volta para me juntar aos otários que corriam os santificados quilómetros. Enfim, um pavor, um pesadelo que me valia sempre uma brutal negativa a ginástica.
Desenganem-se os que pensam que eu pesava 210 quilos aos 10 anos, pois era até bem lingrinhas. Talvez isto tenha uma qualquer explicação genética quem sabe, mas a minha predisposição para mover o lombo sempre foi zero.
Por isso a minha decisão de fazer abdominais até que a voz me doa e uma barra de ferro se parta na minha barriga está a ser tão dura...

8 comentários:

Sílvia disse...

Olha eu também era um zero a educação física, era o horror, o verdadeiro medo. Mas tenho mesmo que me começar a mexer, sinto falta de fazer qualquer coisa. Era super feliz quando fazias as minhas aulinhas de Body pump, ou a minha nataçao ah o que eu adorava aquilo. Como o pump não posso fazer por causa das minhas ricas costas estou seriamente a pensar voltar à agua... Haja vontade portanto :)

beijinho****

gralha disse...

Educação Física era horrível mas, mais tarde, descobri que há muitos desportos de que gosto. Dica de co-parida (quando já não te fizer mal à barriga): no chão, em prancha, apoiada nos cotovelos e nos antebraços, ficar um minuto estática. É uma maneira óptima e não violenta de recomeçar a trabalhar os abdominais. Faço todos os dias antes do duche e do creme refirmante. Beijinhos!

Petra Pink disse...

eu gostava dependendo dos exercícios.....
mas tambem fugia da bola loool.

Melissinha disse...

Vais para a ginástica, filha?
Eu tou numas de me inscrever na ginástica de 3a idade cá do bairro.

Nina disse...

Tinha muito medo de saltar no trampolim, sei bem desses medos!!, felicidades

continuando assim... disse...

lol que coragem !! abdominais... eu na escola , rezava para ficar no banco dos suplentes nas aulas de ginástica :) como eu te entendo

bj
teresa

Maria disse...

Educaçao fisica na escola para mim tambem era um tormento, mas agora ja nao dispenso o ginasio ;)
Beijinho.

Precis Almana disse...

Ainda é um bocadinho cedo, Ana, acalma-te lá :-)
Eu não tinha jeito nenhum também, mas depois vim a gostar... (sem ter ganho jeito, mas para jogging não é preciso muito jeito ;-))