terça-feira, 3 de janeiro de 2012

(in) Resoluções e Desabafos

Depois de muito reflectir e de não ter feito nem uma resolução para 2012, percebi o porquê desta minha aberração interior (a de não fazer resoluções).
A única coisa que desejo mesmo ardentemente e com todas as minhas forças é saúde para todos. E isso, infelizmente, não depende da minha força de vontade, nem do meu esforço anímico.
2011 foi um ano de muita tosse (meu Deus, tanta), febre, vírus, bactérias, vomitados, dores musculares, urgências, anti-histamínicos, antibióticos, antipiréticos, sprays nasais, humidificadores, desumidificadores, aerossóis.
Noites inteiras sem dormir, a velar e a zelar por sonos pouco tranquilos e a rezar para que se tranquilizassem. Rezas interiores para que passasse depressa, para que passasse tudo para mim. Os meus olhos vermelhos que olharam, vezes sem conta, olhinhos corajosos e pacientes.
Por tudo isto, eu sei. Eu tenho a mais pura das certezas absolutas, que enquanto houver saúde, tudo se remedeia.
É claro que, no meio do cansaço, agradeço por não ser nada mais grave. Mas mói. Muitas coisas pouco graves desgastam e tiram forças para outras coisas, que talvez fossem importantes.
Agora há uma palavra nova: Adenóides. Apesar de terem um tamanho normal, provocam tosse, provocam e agarram tudo o que há de mau pelo ar. E eu espero e aguardo por tudo o que me mandam esperar e aguardar, mas sem força para resoluções de ano novo, pois a única coisa nova que quero aqui em casa, é saúde.

8 comentários:

Naná disse...

Como eu digo agora, o meu desejo é saúde para todos, porque até as p*tas das taxas moderadoras são proibitivas... 20€ na urgência hospital e 10€ nos SAP...

Sílvia disse...

E com saúde tudo o resto vem por acréscimo. E diga-se que agora ficar doente sai caro, portanto também não dá muito jeito...

Silvina disse...

Também tenho andado em debate interior sobre o fazer ou não fazer resoluções. A única coisa que desejo (muita saùdinha) não está nas minhas mãos. E também não sei se se devem fazer desejos de ano novo ou antes declarar intenções. Isso tenho algumas, a começar por decidir ir mais ao ginásio! :)
Um beijinho*
&Bom Ano!

Menino De Sua Mãe disse...

Ana,

compreendo, e deixo votos de que este ano tenha menos "bicheza" que o passado.

mas já dizia Empédocles, e depois Hipócrates, que a saúde é regida por humores (é treta, mas serve para me alavancar o comentário), por isso sugiro que te rias um pouco com o fantástico diagrama que te vai ajudar a sistematizar de vez a tua posição sobre as resoluções de ano novo, e perceber no que incorres em virtude disso... ;)

passe a publicidade, o post está aqui:

http://meninodesuamae.blogspot.com/2012/01/ja-fizeram-planos-de-ano-novo-e-que.html

:)

Ginguba disse...

Saúde para ti e para os teus é o que te desejo. E para mim também, já agora, que igualmente não faço nunca resoluções de ano novo!

Um abraço e as melhoras dos pequenos.

gralha disse...

Um voto especial para 2012: de cada vez que eu me levante para cuidar de tosses, que tu estejas a dormir :)

Já ouvi falar (de quem tinha sempre o filho doente) de umas vacinas homeopáticas, para miúdos com menos resistências. Já pensaste nisso?

As melhoras de todos, em 2012, 2013, 2014, para sempre, já agora!

Melissinha disse...

Tou contigo, Cê. Como, aliás, te escrevi. É o que mais desejo para o teu ano.
Isso e férias.

Duchess disse...

:)
Eu fiz. Não tanto o que gostaria para este ano mas de tudo o que eu gostaria para esta vida. Ou para a próxima.

E o meu filho do meio tem como resolução fazer cocó todos os dias. Será que isso entra no âmbito da saúde?

Haja saúde para os aguentar. Haja saúde para os ver crescer. E haja saúde para termos vontade de nos rirmos, de nós próprios e da vida.