quinta-feira, 11 de julho de 2013

de todas as tarefas do amor

deixar partir é a mais dolorosa de todas.
Aceitar que é altura de deixar de lutar por aquele que se ama, deixar o coração continuar a pulsar sem a batalha por esse grande amor, aceitar a ideia de que o mundo ficará sem a pessoa que se ama, que nós ficaremos sem a pessoa que amamos no nosso mundo dói tanto que, muitas vezes, fugimos do seu mero pensamento.
De todas as tarefas do amor, a mais difícil é deixar partir, pois quando se ama como uma mãe, ou um pai, ou um filho amam, não existe isso de deixar de lutar. É preciso amarrar mãos e vontade, é preciso amarrar sentimentos e deixar entrar a aceitação de que irá perder-se alguém que se ama, mas que está na altura de o deixar partir e, muitas vezes, é apenas depois dessa aceitação dilacerante, que esse alguém que amamos se liberta.
A todas as mães, a todos os pais e filhos que têm que deixar partir e conseguem efectivamente fazê-lo: Eu sei que são os mais bravos do mundo.

8 comentários:

Julieta disse...

É das coisas mais dolorosas sim...

Melissinha disse...

O maior ato de abnegação que consigo imaginar.

Naná disse...

Por vezes, deixar partir é o melhor que podemos fazer por eles, e por nós...

Maria disse...

Não é fácil, mas quando chega àquele ponto em que lutar já não é amar, então há que deixar partir...

gralha disse...

Nem quero imaginar.

Luísa Livros disse...

Acho que deve ser a pior das dores desta vida... recordo sempre e para sempre as palavras da minha tia "agora já não tenho de nada na vida, o pior que me podia acontecer já aconteceu!".... :(

a palavra que me definiria aqui. disse...

não é coragem, é que não tive outra hipótese. não temos outra escolha senão ser corajosos. tanto de quem deixa como de quem parte... <3

Unknown disse...

Pois "deixar partir" é tudo ,quando já se geriu a perda (e a ausência-essa que aflige, sufoca e persiste), quando se deixa de ver os os que amámos!
Neste momento penso tb, nos irmãos, porque tb vejo perdas nessa relação de parentesco:(
Oxalá todos conseguíssemos superar estes momentos com muito ânimo e apoio;)