terça-feira, 16 de julho de 2013

Já sei que ninguém pensa o mesmo, mas



confesso que me estou a cagar para este menino.
Não suscita em mim grande comoção, nem emoção, nem compadecimento.
Não sou americanista, nem ingénua, ao ponto de imaginar os Estados Unidos como pináculo supremo das liberdades, direitos e garantias, mas também não sou tontinha ao ponto de acreditar que não estão atentos à actividade verbal dos cidadãos do mundo e governos do universo e que, muito provavelmente, gostam de estar informados sobre a que horas é que alguém grita "terrorismo", ou "os americanos são cocó", enquanto manda uma cagada.
Vai daí, maça-me que este rapaz tenha roubado informação, à qual tinha acesso por lhe ter sido depositada elevada dose de confiança, uma vez que lá trabalhava, e tenha decidido desbroncar-se para a imprensa.
Ele não é um pirata informático rebelde, que penetrou em redes ultra secretas, através do seu próprio génio anarquista. Ele tinha acesso directo às informações que roubou. Não teve rigorosamente trabalho nenhum em fanar informações à entidade que lhe pagava o ordenado e isso maça-me e torna-o parvinho aos meus parvinhos olhos.
Sim, direitos e garantias supremos estão a ser violados, sim os Estados Unidos são muito mauzões, mas eu estou-me a cagar.
Fico mais maçada com o que se passa no Egipto, ou com os direitos das mulheres no Afeganistão.
Cá por mim, bem pode ficar no terminal do aeroporto, juntamente com o Tom Hanks e rodar um filme sobre isso.

5 comentários:

Naná disse...

Sinceramente, acho que isto tudo aborrece... acho inclusivamente que ele foi para lá trabalhar para obter essas informações... acho mesmo é lamentável os filmes que se têm feito em torno desta figura... relações diplomáticas lixadas por causa deste cromo!

carla disse...

Eu penso o mesmo.

DNC disse...

Exactamente aquilo que penso! Com tantos problemas sérios por esse mundo fora, e bem graves no nosso próprio país, estou-me a bem a "cagar" para um espiãozinho da treta que decidiu armar-se em "herói".

Ana. disse...

Pois eu cá acho que espião é um nome clean para traidor. este senhor é um traidor e merecia o devido tratamento. Fim de história.
Com tanta coisa de que falar e em que concentrar energias, anda meio mundo preocupado com o que este tipo faz e onde está, ou não está...
(E não, não és a única!!)

Mafalda disse...

Bravo, penso o mesmo. Pode ficar eternamente no terminal do aeroporto e casar-se com a espia russa e fazerem a sequência do "The Terminal" nas terras dos czare que "me dá igual".