quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

A minha caderneta de cromos

Hoje, enquanto procurava uma música do fundo do baú no Youtube à velocidade de um espirro, lembrei-me de quando ficava horas com o meu pequeno rádio portátil amarelo da Sony, à espera que passasse uma música que queria gravar no rádio. Fazia cassetes inteiras com este esquema e odiava quando os locutores decidiam começar a falar antes do final da música.
Havia umas músicas que eram tramadas de apanhar, mas quando conseguia finalmente esse prodígio, ouvia e ouvia e ouvia até à exaustão aquele som ronfanho, ao mesmo tempo que tentava apanhar as letras com um pequeno pedaço de papel e uma caneta, usando o pause e o Rewind as vezes que fossem necessárias até conseguir tê-la inteirinha ao meu alcance. Depois era só decorar a coisa e fazer grandes figuras em frente dos outros putos que só gemiam pedaços de refrão. Ora tomem lá a letra inteira e embrulhem!
Lembro-me que uma que custou particularmente a conseguir foi o Somebody dos Depeche Mode, que ficou para sempre adulterada pela vozinha que entoava: Cidade By Night, By Night, By Night.
Não trocava as novas tecnologias por nada, mas caraças, como sinto falta das noites passadas com o meu gravador amarelo a fazer cassetes atrás de cassetes.

13 comentários:

Pingos de Chuva disse...

Sempre pensei que era a única maluquinha que fazia isso mas afinal enganei-me. Também tenho saudades de estar ali a tentar decifrar as músicas de que mais gostava e que também gravava na rádio amaldiçoando os locutores que me estragavam a gravação perfeita com conversa de chacha. :)

Ceres disse...

Ana C.,
Que saudades mélheri!!!
O meu gravador tinha dois decks o que dava para gravar de cassete para cassete e aí sim era a loucura dos "mix tapes". Momentos bem passados de volta do meu gravador ;)

Precis Almana disse...

Pesquisa de letras, não. Mas o resto também fiz!

a mulher certa disse...

Afinal somos mais do que imaginava

Rita disse...

Tal e qual, tal e qual, tal e qual... até o rádio da Sony amarelo looooooooooool

Fantástico, que viagem no tempo :)

I. disse...

Rec e play carregados, dedinho no pause ;)
Foi uma das minhas melhores prendas de Natal, um rádio com gravador de cassetes. :)

Naná disse...

Bem, esta veio mesmo do baú, Ana C. Eu também fazia isso, mas numa aparelhagem da Singer que comprei com o salário ganho a trabalhar num restaurante no verão.
Por causa desses srs. locutores interromperem sempre as músicas no inicio ou no fim, só 3 ou 4 meses mais tarde é que descobri que uma música dos Guns n' Roses tinham pelo menos mais 2 minutos de música, que a rádio nunca passava...

Melissinha disse...

Eu até hoje canto the miracle of love com o by night no meio da letra.

La Boheme disse...

Ai que saudades:) Não havia noite que não adormecesse a ouvir os discos pedidos no meu pequeno rádio da Sony e também gravava as preferidas a maldizer o locutor por se lembrar de dar as horas ou falar do artista por cima da música.:)

cristina disse...

E gravacoes nas fitas de VHS? O engracado era as passagens de uma musica para a outra, umas com um ritmo completamente acelarado e outras mais estilo...by night!
E depois era ver a imagem do Morten Harket, vocalista do A-Ha, que de tanto modo pause,ficava toda tremida...lol

Miguel disse...

Mas vocês, todas as gajas, não tinham nada mais interessante para fazer, não?
Acho que, de todas, as adolescentes dos 80's foram as mais "melosas" de todas (e estou a ser simpático)!

Dorushka disse...

Ai caramba! Como eu te compreendo! Este post trouxe-me tantas e tão boas recordações... A nossa geração é realmente uma cambada de cromos... mas dos bons!

A mãe que capotou disse...

Depeche Mode passava na Cidaddchi ?
Bolas e como é que se chamava a rádio de jeito daquela altura ? Já cá venho, sei que a frequência era perto da Paris qualquer coisa, opá, não acredito. Isto é importante.