segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Voando Sobre um Ninho de Cucos

A escola da Alice tem sido uma experiência muito interessante. Ela vai lá nos intervalos das viroses, depois volta e partilha com o resto da família, principalmente com o irmão que ela adora, o que lá contraiu.
Eu sabia que ia ser duro o primeiro Inverno escolar, mas nunca por nunca pensei que fosse tão duro tê-la virulenta com mais um bebé em casa.
Mães de 3, de 4, de 10 putos, como fosteis capaz de sobreviver?
Eu acho que só com uma grande dose de espírito "deixa andar, deixa passar, tudo se resolve" é que uma pessoa se mete a ter mais do que dois filhos.
Eu sou daquelas que se afunda em cada virose, tosse e fungadela e que está sempre a ver em cada olho brilhante a febre que espreita à porta. Ou seja, sou daquelas que é bem capaz de enlouquecer em breve.

12 comentários:

Rita disse...

Descansa que não elouqueces! Basicamente, a máxima é: um dia de cada vez :)

Ana C. disse...

Rita, a minha admiração está contigo. Mas caraças eu sou daquelas que está sempre a tentar ver o quadro todo. Um dia de cada vez nunca foi aplicável ao meu cérebro pessimista...

gralha disse...

Agora vou contar-te um segredo: essa coisa do "primeiro Inverno de escola" é só em Portugal mesmo. E a culpa é da porcaria (ou inexistência) de aquecimento que há aí. O Diogo ainda só teve uma constipaçãozinha de 2 dias (lagarto, lagarto, lagarto, bate na madeira). No ano em que o Gugas foi para a escola, era a cada 15 dias 3 dias de molho. É de elouquecer, é completamente verdade. A Rita não elouquece porque estudou psicologia, só pode!

Ana C. disse...

gralha sabes que um dos motivos que me levou a escolher a escola da Alice foi precisamente o aquecimento central? A escola é novinha e está sempre a uma temperatura amena, nunca senti lá frio, ao contrário da maioria das escolas que visitei e que pareciam túmulos. Esta é cheia de sol, janelas descomunais etc. Agora a puta da virose anda lá, ai anda anda. E eu já percebi que a Alice e as restantes coleguinhas são tão amigas que dão abracinhos, beijinhos na bochecha, enfim, já ficavam menos afáveis, não?
Vê lá o ponto a que cheguei meu Deus.

disse...

Mãe de uma criatura de 19 meses que entrou há 4 para a creche, também consigo contar os dias que consegue passar por lá, ver o aglomerado de medicamentos a crescer e as vezes que nós pais ficamos doentes, com esta partilha de micróbios!!
Toda a gente me diz que é normal, o primeiro Inverno é assim mesmo e eu, à sua semelhança, estremeço a cada tossidela, fungadela...e anseio pelo mês de Março!!

Até lá, é desencantar paciência onde ela existir!

MORGY disse...

gralha, a nossa escola também tem aquecimento, tanto que a piolha até tira a camisola quando lá chega!
Mas a virose anda lá na mesma :) afinal.. não é frio que nos constipa, é mesmo a bicharada!

Mãe da Tiz disse...

E eu sou como tu, por isso "ainda" só tenho uma!

gralha disse...

O problema é que não há aquecimento em todo o lado - casas, lojas, escolas, tudo. Assim não há tanta gente doente e não há tantos contágios.
Se bem que a humidadezinha constante em Portugal também não ajuda...

mãe disse...

Pois... vou contar-te um segredo alucinante... eu sou mãe de 5 e logo a partir do primeiro (que já fez 18) até a esta última, que tem 2 anos, nunca fervi/esterilizei uma chucha, um biberon, ou fosse o que fosse... é capaz de contar muito o facto de as criaturinhas não andarem em creches, só em amas, mas desconfio que criaram certas defesas, pelo contacto precoce, com uma boa dúzia de bicharocos, quando ainda tinham defesas maternas, e daí que, quando as criaturas mais velhas trazem a bicharada da escola, as mais novas passam-lhe assim mais ao lado, quase como nós... fungam, tossem, limpam-se às mangas, fazem umas febres de caracácá e ao fim de 3 dias estão finas... logo por azar costumam guardar essas gracinhas para os fins de semana, o que não dá nem para faltar às aulas e ao trabalho, que 2ª feira estão finas... enfim, encara isto como uma virose a menos no futuro, cada uma que elas apanham agora, é menos uma mais tarde. E parece que as mais tardias correm pior. Básicamente é don´t panic, esperar 72 h com ben-u-ron e brufen, ligar à saúde 24 se tiver dúvidas, miminho, colinho e, às vezes em vez dos aerossois para a tosse, levá-los bem embrulhados para uma janela a apanhar ar fresco, também resulta.

mãeee disse...

Bem: a minha 'receita' é _ uma fungadela de cada vez; o termómetro sempre a rodar; inspira-expira-inspira-expira ...
há dias em que enlouqueço, há outros que Só fico perto ... mas compensa. No fim, se matematizar a coisa, compensa

beijos

PP_FANTASMA disse...

Hhhh, Hhhh, Hhhhh ...Feliz Natal:)

MakingMoney disse...

Sou uma sortuda... tenho 3 filhotes, o mais novo, com seis meses, ainda não sabe o que é ficar doente, tem resistido fortemente a este Inverno gelado, o do meio, e ao contrario do que aconteceu com a mais velha, esteve doente apenas uma ou duas vezes, e foi coisa para durar não mais do que dois dias. excepção feita para uma varicela, de "caixao a cova" apanhada justamente duas semanas antes do parto do irmão e que me fez tremer de meeeeedddddoooo. De resto, tudo fine. Os miudos são todos diferentes uns dos outros...