quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Mais uma constatação sem ponta de interesse para a humanidade

A maternidade, tal como uma doença, ou um grande desgosto na vida de alguém, tanto pode adoçar, como azedar uma pessoa.
Tanto pode tornar alguém mais condescendente, como mais irascível. A uns a humildade toca, a outros é a petulância que chega para ficar. Com uns o egoísmo dissipa-se um pouco, com outros intensifica-se.
Uns concluem que pouco dominam da vida, outros sentem que dominam o mundo com teorias inabaláveis.
Tal como em tudo na vida, as experiências não nos afectam a todos da mesma forma.

5 comentários:

Princesa Tagarela disse...

Belíssima constação!!

:)

Melissinha disse...

a maternidade enlouquece muita boa genta.

Turista disse...

Querida Ana, será que com a maternidade, o egoísmo não se desvanece? Acho que sim.
Já alguém te disse que quando se chega ao teu blog, acusa vírus? Pois é!

gralha disse...

Caraças pá, que estás sempre a meter-me o dedo na ferida. Podemos alegar insanidade temporária, certo?

Naná disse...

Ana Cê, fogo que tu consegues dizer as coisas de uma forma clara e contundente como poucos que conheço!
Podes achar que não interessa a ninguém, enganas-te!

Turista, mas eu quando cheguei aqui ao blog não deu sinal nenhum de vírus, como aconteceu com outros...