sexta-feira, 15 de junho de 2012

Manteiga

Tive que abdicar da manteiga, por questões colesterólicas e, ao contrário do que defende o meu amado Tony Bourdain, não sinto que faça qualquer falta nos pratos tipicamente manteigosos.
Mousse de chocolate sem manteiga, fica vinte vezes melhor, sem aquele sabor enjoativo e com o sabor do chocolate realçado.
Cobertura de chocolate sem manteiga, fica vinte vezes melhor, pelos mesmos motivos.
Qualquer bolo sem manteiga, fica igualmente comestível e mais saboroso.
Fritar um bife com uma gota de óleo, fica bom.
Prefiro mil vezes um fio de azeite no esparguete, do que um naco de manteiga.
Não faz falta no puré de batata, nem no molho bechamel, como ditam todas as receitas culinárias.
Enfim, a manteiga que se fecunde em tudo quanto é prato.
Mas, porra, como, expliquem-me como é que se passa sem um pão com manteiga?
E não me venham falar em margarinas, nem marmeladas, nem doces de morango, nem em cremes vegetais, que a manteiga no papo seco não tem sucedâneo possível.

6 comentários:

Naná disse...

Podes sempre recorrer à banha de porco...!

Melissinha disse...

corta o papo seco.

mm disse...

ou maionese...

Silvina disse...

Não comas pão e corta no queijo.

(Ahahaha sou tão mázinha!!! :P )

margarida disse...

Eu não tenho sugestões, mas papo seco com manteiga e cevada da avó... Ai ca bom!

Cláudia disse...

No pão não prescindo da manteiga, resolvi comer só duas vezes por semana, ao pequeno almoço de 4º feira e de domingo.