domingo, 3 de junho de 2012

Subitamente

percebo que tudo é fã de Stevie Wonder, tudo vai ao Rock in Chelas com entusiasmo de groupie de longa data, tudo venera o homem com entusiasmo desarmante.
A única marca que esse homem deixou na minha juventude, foi um telefonema feito por uma colega minha, de uma cabine telefónica, em que ela cantou com paixão, ao namorado da altura, I Just Called To Say I Love You e eu fiz xixi nas cuecas de tanto rir.
É ele e o José Cid. É kitsch, é fixe dizer que se gosta do que era bimbo há uns anos atrás.

15 comentários:

Melissinha disse...

O I Just Called foi só um momento piroso numa carreira que começou na Motown, tinha ele uns doze anos de idade e um sentido de humor desconcertante (sou groupie da Motown toda, Little Stevie incluído).
O gajo tem canções fabulosas em quatro ou cinco décadas diferentes, é obra (mas não iria a um concerto ver um gajo sentado ao piano, nem Stevie nem Schubert nem o meu próprio filho).
E se fosse obrigada a ir, fugiria na altura do I Just Called, por puro respeitinho ao senhor.

Ana C. disse...

Quando o Stevie tinha 12 anos, eu ainda não existia. Nunca fui fã e duvido muito que toda a gente que se diz fã hoje, alguma vez tenha sido.

Ana C. disse...

Está na moda dizer que se gosta do José Cid e do Stevie. Se perguntares aos novos groupies sobre as músicas do homem, ficarão calados.

Dulce disse...

Tenho pensado precisamente no mesmo... Toda a gente conhece 2 ou 3 músicas dele, mas daí a venerá-lo... lá está, é kitsch. Ao menos eu não tenho pudor em revelar o meu lado de adolescente e delirar pelos Maroon 5 :)

Miguel disse...

O Cid é em génio. O Cid foi um revolucionário da música tuga. O Cid é conhecido até nos states.
(palavras dele, não minhas..)

Miguel disse...

Aliás, a propria denominação "O Cid" é de star. Ele não é um músico, é uma "persona". Seja lá isso o que for.

Melissinha disse...

Bem, se a malta de ontem não conhecia mais nada além do I Just Called, ontem devem ter tido uma boa surpresa (não sei, não vi, fui dormir às 22 e pelo que dizem o Bryan cantou até à uma).

Eu não sou fã (ou por outra, gosto de canções soltas e da parte da Motown que lhe cabe), mas reconheço-lhe o valor, caneco. Ao José Cid também, harpias!

Irina A. disse...

Não sou fã e nunca fui, se tivesse ido ontem teria sido para ver o Beraiane Adames.

Ana disse...

O "I Just Called to Say I Love You" era a música que eu dispensava bem ontem à noite. Não me parece que as pessoas digam que são fãs só por dizer, aquilo que eu vi foi um público que, tal como eu, sabia as letras praticamente todas na ponta da língua, e Stevie Wonder é muito mais que um simples tema dito (e eu concordo) piroso.

Naná disse...

Eu fiquei boquiaberta quando vi a quantidade de gente assumidamente fã do Stevie... pensei para comigo algo parecido com o que aqui escreves...

Confesso que também não entendo...

Além de sentir arrepios quando ouço o I just called, fico enjoada de o ver a menear a cabeça ligeiramente inclinada para trás, de um lado para o outro como se estivesse a tentar acertar no microfone...

O Cid... é que nem comento... asco, muito asco!

Mocas disse...

eu sou fã do Stevie Wonder há 30 anos. Ele não é bimbo, é muito bom. canções e voz fantásticas.

triss disse...

Até pode ser "moda" gostar de stevie wonder, mas ele é um músico extremamente talentoso, e compará-lo ao autor das "favas com chouriço" valha-me deus!
Enfim, gostos são gostos.

Ana C. disse...

Provavelmente estou a estender a minha experiência pessoal, de total falta de identificação com a música do Stevie na minha juventude, a toda a gente e há de facto imensos fãs do Stevie da minha geração, cuja música os marcou.
Admito que possa estar errada na minha leitura.
Quanto ao Josélito Cid, falo do fenómeno de renascimento. Falo como subitamente tudo gosta muito do José Cid, tal e qual como senti com o Stevie Wonder.

O Outro Lado do Amor disse...

LOOOOL

mm disse...

Lembro-me quando esta música esteve no top em Portugal e todas as semanas o programa de música que dava na RTP1 acabava com o "I just call to say I love you" e um dia telefonou para lá um espectador a perguntar se não podiam da outra música no final, porque já estava farto daquela.