quarta-feira, 20 de junho de 2012

Nim, quem sabe um dia, talvez...

Seja com editoras que ficam anos sem responder a manuscritos enviados, seja com entrevistas de emprego, com mails, com contactos prometidos.

Seja com filhos, com parentes, com amigos, com pessoas que amamos.
Seja com o que for. Hoje em dia é raro dizer-se NÃO.
E o Não é uma palavra deveras importante. Dá para fechar portas e seguir em frente. Dá para virar costas e iniciar outro rumo qualquer. Dá para definir novas estratégias.
São só três letras que envolvem todo um sentido de respeito para com o próximo e que tornariam a vida de toda a gente mais fácil.
É chato termos que sondar os olhares, as palavras simpáticas, o silêncio da resposta prometida e ler nelas uma nega. Cansa e não dá certezas absolutas.
Por isso, deixo aqui um apelo, socialmente relevante, a quem de direito:
Digam não, quando é preciso dizer que não. Não é preciso assim tantos tomates, nem dá assim tanto trabalho. É apenas uma questão de civismo.

8 comentários:

Melissinha disse...

Subscrevo! Terrível termos de ser nós a preencher esses vazios - e mostra também o quanto a sociedade está empenhada em caminhar para bem longe de qualquer tipo de negatividade, quando a negatividade faz tanto parte da vida quanto tudo o resto.

(Sou péssima com nãos. Também deixo que as pessoas o infiram, é verdade)

Naná disse...

Ana Cê, partilho em absoluto desta posição. Acho que um não sonoro é muito melhor que um talvez ou mesmo a ausência de pronunciação sobre um determinado assunto.
Detesto mal-entendidos, subentendidos, incertezas e indecisões ou ambiguidades... fazem-nos perder tempo e energia que poderíamos canalizar para outros rumos!
Mas a experiência tem-me mostrado tristemente que quando dizemos um não, somos postos de lado, visto como arrogantes ou mal educados... somos depreciados por sabermos dizer não e sem qualquer vergonha de o dizer!

Rita disse...

É muito mais frustrante receber uma resposta dúbia do que um redondo Não! Com um Não arrumamos a viola no saco e seguimos em frente.

anf disse...

É dificil dizer um não,
mas devemos aprender a dizer,

por um lado para não criar demasiadas expectativas às pessoas que nos pedem alguma coisa, que sabemos que não conseguimos fazer

por outro lado é preciso dize-lo para nos valorizarem, para perceberem que não estamos sempre ali à espera que reparem em nós, escrevo isto a propósito de um não que disse numa situação real.

gralha disse...

Dizer não é quase tão inconveniente como dizer a alguém que tem mau hálito ou essência sovacal.

Dulce disse...

Subscrevo inteiramente!

Irina A. disse...

Peço desculpa mas eu digo "NÃO" muitas vezes.

Susana Canhola disse...

É mesmo isso. Custa tanto dizer não. Vive-se de rodeios, retarda-se o inevitável, como se a palavra não, fosse o verdadeiro monstro.