sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

ódios que não são de estimação,

mas que fermentam como bolor dentro de mim:
-Carnaval e a obrigatoriedade de mascarar os putos para a escola. Odeio tudo. Este ano já avisei: Pinto um bigode aos dois e espeto com óculos para ver filmes 3D, sem as lentes. Não quero saber do que é que vão, o que é que querem. Chega de gastar dinheiro nesta rebarbada bosta. Odeio e tenho pena de não ter conseguido passar a minha implicância a nenhum dos meus putos.
- Que ofereçam brinquedos da loja do Chinês aos meus filhos. Eh pá, a sério, não fico melindrada que não comprem nada, juro que não. Fico mais melindrada quando, de entre as milhentas alternativas não tão caras, como livrinhos a 3 euros, carrinhos nos supermercados a 2 euros, missangas a 4 euros, vejo que optaram por penetrar na loja do chinês para escolherem um carrinho cheio de farpas, pontas aguçadas, a largar tinta e coberto de uma espécie de pólvora, um pó fino preto.
Prefiro mil vezes nada.

6 comentários:

Melissinha disse...

Não partilho o ódio às máscaras - só quando me obrigam a fazê-las -, mas também já não há razão para oferecerem brinquedos do chinês quando há tanta coisa barata, também chinesa mas com melhor supervisão, no Continente.

Ana C. disse...

Precisamente. Bem sei que é tudo chinês, mas chinês da loja do chinês tem pó preto, farpas, parte-se à primeira queda, corta e cheira a fábrica de pneus.

Alessandra Siarom disse...

Também não entendo como tanta gente compra nas lojas chinesas...

Naná disse...

E provavelmente os brinquedos fazem um chinfrim descomunal! Porque afinal de contas não são essas pessoas que vão gramar com eles...

Já o Carnaval... aborrece-me especialmente quando se lembram de temas estapafúrdios...

manue disse...

eu tenho de transformar o puto em ALHO FRANCÊS. Estou mesmo chateada.

Cat disse...

Não posso apoiar mais o ódio às prendas do chinês ; o Carnaval também detesto mas cá por casa ainda se vestem os garotos...