domingo, 23 de fevereiro de 2014

Queria tanto fazer do pouco muito

E do nada alguma coisa relevante.
Mas tirar nada do nada é humano e, da última vez que verifiquei, ainda fazia parte desse patético grupo de seres vivos que não conseguem tirar lições de grandeza de tudo aquilo que sucede.
A merda acontece e essa, companheiros da humanidade, não passa de merda. É limpar o sapato e prosseguir, sem grandes reflexões.

5 comentários:

Melissinha disse...

Como escrevi no meu último post, sou justamente o contrário :) Nada me acontece por acaso, estou sempre à procura de sinais.

É um tipo de loucura, acho que se chama "comportamento mágico".

Ana C. disse...

Melissa, isto é como o ditado: Casamento molhado, casamento abençoado. Claramente inventado por alguém que precisava de consolo :)

gralha disse...

É preciso muito boa vontade para encontrar o consolo na merda - mas há quem encontre :)

Ana. disse...


Andas a ler poucas frases inspiracionais, Cê!
Há grandes oportunidades na merda, basta olhares para ela da perspectiva certa, com a banda sonora indicada e de preferência enquanto corres atrás de alguma quimera de elegância (e de um pt da moda)!
A merda pode ser uma bênção!

Naná disse...

Então mas não dizem que "merda" é sorte?...