quarta-feira, 24 de março de 2010

Este País não é Para Crianças

Quanto mais países civilizados conheço, mas merdoso acho este nosso país para quem tem crianças. Sim a luz é inconfundível, o clima não é mau de todo, ainda somos razoavelmente pacatos, mas estamos a quilómetros de distância de entender o que é uma cidade amiga das crianças, que convide ao passeio, que crie espaços de lazer com qualidade em cada quarteirão e espaços verdes que não sejam vandalizados por cães, poias dos mesmos, lixo, grafittis e tudo o que transforma a potencial serenidade que se quer quando se passeia um bebé, em local agressivo.
Hoje, amarela de sono, saí para apanhar um bocado de sol com as minhas crias. Como não vivo nos Estados Unidos, onde regra geral existe um parque com P maíusculo a uma distância a pé da nossa casa e passear nas imediações sem ficar com os bofes de fora é para esquecer, tive que me enfiar no carro com tudo o que isso implica e conduzir até um local que me pareceu agradável. Estacionei e percebi que não havia passeio por onde empurrar o carrinho e dar a mão à Alice. Além dos carros mal estacionados, da pedra da calçada solta a cada metro, das passadeiras que começam e acabam num gigantesco degrau, o próprio passeio era um cagalhoto de tamanho, sem largura para dar um espirro.
O que deveria ser um passeio para descontrair, serviu para me deixar ainda mais exausta e eu pensei caramba, que artistas habilidosos estes que planeiam as nossas cidades. Os tipos excedem-se nesta arte sádica de fechar tudo aos deficientes e pessoas que querem simplesmente descontrair.
Senhores vão viajar sim? Ponham os olhos em países tão distantes como Espanha por exemplo. Por isso é que os shoppings estão sempre à pinha.

22 comentários:

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

Uma vénia para o teu post.

A Elite

Crente disse...

Exactamente o que sentia quando tentava sair com o meu pimpolho... Agora fugi da cidade, comprei casa numa pseudo-aldeia: o silêncio, os passeios onde se passeia, a familiaridade como nos recebem em qualquer mercearia e/ou padaria onde se vá. Sim, viver fora da cidade é um luxo, mas acessível :)

Petra Pink disse...

Ana como disse a menina de cima....
Grande post!
Mas vou acrescentar algo.
A nojeira de ruas e locais para passear que descreves, não são maus só para as crianças... e seus pais....
São também terríveis e inacessíveis para pessoas com deficiência.
Invisuais, pessoas com problemas de locomoção.
Tais como cadeiras de rodas etc.
Uma vergonha isso sim.
Ha dinheiro para tudo que é merda e futilidade agora para melhorar a qualidade de vida das pessoas, para que se sintam melhor no país onde vivem.... é treta.
Uma tristeza tudo esburacado, obras em todo lado, os espaços verdes todos sujos como referes e inseguros porque estão sempre povoados de seres estranhos e perigosos.
Vivemos num mundo onde o egoísmo impera.
beijo para ti e para os teus pequenitos.

Precis Almana disse...

É isso e pensarem-se os carros como pessoas que têm de ficar guardadinhas nos passeios... E uma grande parte das pessoas é muito egoísta.
Mas enfim, olha, o Parque dos Poetas é safável, ou não? E ontem dei com um mini parque em frente ao Colombo, fiquei parva!

I. disse...

Não sei se conheces o movimento passeio livre, têm o blog "quero andar a pé, posso?". Distribuem uns autocolantes para colar em carros que estacionam em cima do passeio, como demonstração de desagrado por essa (mais uma...) falta de civilidade.
Perto de minha casa há um jardim com parque infantil cujo passeio circundante é todo tapado por carros estacionados. Como é que se pode passar com um carrinho de bebé, ou circular com segurança com uma criança pela mão? Pois, não pensam nisso. Se não é a caca de cão é um carro, o passeio é das pessoas!

Brisa disse...

Como te entendo! No bairro onde morava não havia respeito por passadeiras ou passeios, de modo que empurrar o carrinho era mais eficaz que ir para o ginásio. Agora, moro noutro bairro, novinho e aprazível, cheio de passeios e espaços verdes... que os moradores gostam de entupir com carros e com cocó dos cãezinhos. Portanto, tão mau como ter arquitectos de mer*** é haver tanta mer** de gentinha incivilizada por aí.

Ana C. disse...

A Elite uma vénia para ti.

Ana C. disse...

Crente onde é que é a tua pseudo aldeia? É que eu também vivo numa no concelho de Cascais e andar a pé por aqui é perigoso...

Ana C. disse...

Petra eu falei nos deficientes. Se queres que te diga até é mais neles que penso, pois nem sempre têm quem os ajude, não é? Ódiooooo

Ana C. disse...

Precis o parque dos poetas é mais um dos exemplos que dou de má concepção em termos de crianças e deficientes. É tudo cheio de perigos, betão, escadas. Odeio... Os carros estacionados nos passeios dão-me tanta raiva que qualquer dia desato à biqueirada, ou passo por cima deles.

Ana C. disse...

I esse movimento é dos meus, não fazia a mínima ideia, mas vou pesquisar. Se bem que acho que autocolantes é pouco. Tenho vontade de passar sobre os carros de carrinho de bebé e tudo...

Ana C. disse...

Brisa o nosso povo não sabe o que é civismo mesmo. E a pedra da calçada? Sim, é muito bela, mas sempre solta, esburacada, desnivelada, um perigo para qualquer pedestre.

Crente disse...

Eu estou pelo Norte, numa bela vilazinha junto ao mar: Mindelo :)

Miguel disse...

Estrou contigo e não largoa! Mas acho que o tuga vai ao centro comercial porque é isso mesmo que gosta de fazer!! Agora andar na rua, exposto à intempérie? Nã.

Ana C. disse...

Crente Mindelo é em Cabo verde :)

gralha disse...

Apesar de Portugal não ser, de facto, o país mais amigável para crianças, os EUA são bem piores. Isso é que era bom, um Parque à distância de ir a pé. Aqui não se vai a pé para nada além do parque de estacionamento. Para tudo é preciso um automóvel e nem sequer há transportes públicos acessíveis. Já para não falar dos sistemas de saúde e de ensino...

Ana C. disse...

gralha a minha família viveu 3 anos nos states no estado de Virginia e havia sim um parque praticamente em cada quarteirão. A minha irmã está a viver na Califórnia e tem pelo menos 3 parques extensos a uma distância a pé de casa dela. Tu estás longe de casa por isso já estás a avaliar de acordo com a saudade que te cega.
Não estou a falar do sistema de saúde (se bem que o Obama está a tratar de o mudar) que é um atentado, mas em termos de acessibilidades não me lixes mulher.

Ana C. disse...

Miguel eu por mim falo. Às vezes sinto que o centro comercial é mesmo o mais fácil (aos dias de semana é claro). Mas o tuga pela-se por uma confusãozinha domingueira...

Pinkk Candy disse...

Completamente de acordo. Sinto o mesmo para ir passear com o meu pequenino, não há parques, é só betão, carros, é um perigo é o que é.
É verdade, onde ainda me sinto mais segura é dentro do centro comercial, sad but true.

c disse...

Ah conheço tão bem essa situação, por isso é que muitas vezes preferia enrolar-me no pano com o filhote lá dentro, dava-me mais liberdade para o slalom de bairro.

CarlaB disse...

Um parque otimo para passear: quinta das conchas no lumiar.
Espaço para os carros (tem varias entradas), um jardim infantil otimo e um extenso espaço infantil.

Crente disse...

Perto de Vila do Conde há uma terrinha junto ao mar chamada Mindelo :) Não é Cabo Verde, mas é o meu paraíso...