segunda-feira, 8 de março de 2010

O Blogue da Laurinda

Se algum dia me passasse pela cabeça gostar de ser outra mulher, a Laurinda Alves seria certamente a mulher que almejaria.
Tem uma casa com soalho em madeira e vista sobre Lisboa, anda sempre de máquina fotográfica no bolso para imortalizar as coisas mais inesperadas com que se cruza, fazendo-o sempre com uma sensibilidade ternurenta, faz voluntariado nos cuidados paliativos e conta-nos como vê a dor, o próximo, a família com palavras doces sem abandonar a noção da realidade. Tem amigos de todo o mundo, de todas as cores, de todas as inclinações e dá jantares descontraídos onde conversam pela noite dentro. Tem um filho que toca piano e ensaia em casa, enchendo as paredes de notas de música. Frequenta cursos onde se preenche do que acha importante, sorri com simplicidade, escreve bem como tudo e é humilde.
Às vezes parece-me uma vida demasiado boa para ser real, mas era exactamente assim que queria ser se algum dia quisesse ser alguém além de mim.

8 comentários:

Cláudia disse...

Pelo comentário que me fez um dia destes ao jantar, o meu marido pensa o mesmo...com as devidas diferenças, claro!

Ana C. disse...

Cláudia acho que não percebi, o teu marido gostava que fosses como a Laurinda, ou gostava de ser como a Laurinda? Nós podemos achar isso de nós mesmas, mas eles estão proibidos de nos quererem diferentes, está bem? ;)

macaco do 1ºD disse...

Boa Tarde Estimado,

É um prazer contactá-lo e em primeiro lugar elogiar pelo bom blog que expõe a todos nós, leitores.

Envio este coment para anunciar a abertura de um novo blog, o "Macaquinhos no Sótão". http://osmacacosdosotao.blogspot.com/

Um blog pensado há muito, mas que só agora decidi abrir.

Gostaria muito de contar com a sua ajuda na promoção deste blog, colocando o link se possivel.

Como é claro, retribuirei sem piscar os olhos em colocar o seu link na minha página!

Espero uma resposta sua.

c disse...

E no entanto sente-se na Laurinda uma tristeza nas entrelinhas...
É também uma pessoa que admiro muito.

Vera disse...

Muitas vezes, quando a leio, também sinto uma vontade enorme de ser como ela (e não inveja dela!). Gostava de atingir aquele estado de serenidade que se sente quando se lê o blogue e se veêm as fotografias. Como será que se chega lá?
Bjs

Cat disse...

Concordo em pleno, é um gosto passar pelo espaço dela

Cláudia disse...

Não era ele que queria ser como ela...penso que se fereia sobretudo à profissão!
Quanto a mim ela tem algumas qualidades que eu também não me importava nada de ter...

Cláudia disse...

Bem...não deves ter percebido nada de novo - a pressa é inimiga da perfeição!!!
O meu marido não quer que eu seja como a LA, era para ele que estava a desejar a vida dela, no que à profissão diz respeito, claro!