quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Evil Beach

Esta semana tenho ido sozinha para a praia do Guincho com os miúdos.
Sempre achei que não seria espiritual, nem fisicamente forte para empreender tal tarefa solitária, mas recompus-me, dei vários estalos consecutivos em mim própria, proferi insultos na direcção da minha cobarde e maricas pessoa e marchei para a praia do ciclone, a fim de encher os pulmões das crias com ar do mar.
Afinal de contas, falamos em ir à praia e não de uma prova de montanhismo.
Mas hoje, agachados na trincheira de um Pára-Vento, com o António a trepar por mim acima e a ganir o tempo inteiro, enquanto a Alice sacudia a toalha negligentemente para cima de nós. Hoje, enquanto trepava a duna de regresso ao carro com o António ao lombo e o saco com as toalhas no ombro. Hoje, enquanto tentava chegar ao mar, entre os gritos birrentos do meu filho e os gritos de excitação da minha filha, só para ser acometida de dores reumáticas-de-contacto-com-água-do-guincho. Hoje cheguei, enfim, ao meu limite. O limite da duna e do vento desta praia temperamental.
Eu sei que há mais praias nesta terra chamada linha, mas eu sou uma gaja teimosa e esperançosa e como vivo a 7 (não 5, nem 10) a 7 minutos do Guincho, insisto em trepar a duna, entricheirar-me e queixar-me depois.
Agora vou ali ganir de dores nas costas e suspirar pelos tempos em que conseguia estar numa praia, deitada a ler e a ouvir as gaivotas ao longe e já volto.

6 comentários:

Melissinha disse...

Não, pá. O Guincho é tortura até para beber café.

gralha disse...

Leva uma pexina ensuflável, põe-na atrás do cata-vento, atira para lá miúdos e brinquedos, e relaxa. Trust me.

JBrito disse...

Já na vinha aqui (http://avontaderegresso.blogspot.com/) a algum tempo, mas com a vontade de regressar e a insistência do meu Google Reader voltamos, e continuas com uma escrita anormalmente deliciosa, cómica, intemporal e simples. É bom regressar, obrigado.

sofia disse...

E isso é quando se consegue sair de casa
Porque quando se tem o saco pronto, mas uma cria que em vez de cooperar decide fazer asneiras atrás de asneiras e acha mais importante atrapalhar que ir fazer xixi e deixar por creme, acabamos por sair de casa com tão má cara que nem que nos deixassem ouvir as gaivotas conseguíamos!...
Oh "evil beach"

Naná disse...

Até eu que sou da terra das praias sei que é má ideia ir para o Guincho, com ou sem miúdos... se te serve de consolo aqui temos umas quantas parecidas com o Guincho. Ir para lá só para fazer exfoliação corporal e enfardar areia

MARIINHA disse...

Coitada de ti Ana Cê, não é pêra doce ir com duas crianças pequenas para a praia. Também gosto do Guincho, apesar do vento e da água gelada, mas para ver o mar não para tomar banho não, que os meus ossos ficaram fartos das águas frias do Oeste.Já foste alguma vez à Praia da Cabana do Pescador, na Costa? Tenho a certeza que as tuas crianças iriam gostar e tu estavas mais descansada. Há umas piscinas que o mar deixa quando a maré vaza, que é do melhor para eles e para nós. Era para onde ia quando o meu mais novo era pequenito e ia sozinha com eles. Punha-o de molho e era uma beleza.
Beijinhos