quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Crónica de uma gruta publicitária



Tal como acontece com os cotos de sabonete no interior da casa, no exterior, existe uma guerra antiga entre os habitantes deste chalet:
A retirada dos jornais gratuitos, panfletos que anunciam excursões ao restaurante Zé dos Leitões e ao Freeport Alcochete, cartõezinhos com nomes de canalizadores, jardineiros, domésticas, baby-sitters carinhosas, prostituição ao domicílio, enfim, penso que todos vocês que não conseguem manter o autocolante do "PUB NÃO, OBRIGADO" colado na porra da caixa do correio (porque vos gamam o mesmo), acreditarão que não estou a exagerar, quando vos digo que habita na minha caixa do correio, uma pequena floresta de papel.
À medida que os dias passam, vejo-o pescar a correspondência no meio do lixo com minucioso cuidado (vá, eu também), para que nada verta para o exterior do pequeno compartimento. Tira o que lhe interessa e volta a enfiar tudo lá para dentro. Até ao dia em que a nortada lhe dá com força (à portinha do correio, entenda-se) e é ver o jornal A Dica e tudo o que é merda de papel, espalhado pelo jardim, agarrado às sebes, colado às paredes, dilacerado pela relva. E ele, querido, passa-lhes por cima com devotado cuidado, com carinho até. Rodeia folhas, dá a volta a uma página rasgada, até ultrapassar todos os obstáculos.
É enternecedor ver que há coisas com as quais podemos contar sempre, que não mudam mesmo. Dá uma sensação de segurança.

6 comentários:

macaca grava-por-cima disse...

de segurança e de nervos, mostly.

Melancia disse...

Eu se fosse homem era tal e qual... Como tenho um cromossomazinho diferente, de vez em quando, lá muito de vez em quando, dá-me para prestar atenção á desarrumação.

Melissinha disse...

hahahahahhaa ó pá

Melissinha disse...

<3 valentine's season

_ba_ disse...

Ahahahahaha lindo. Lá em casa sou eu que vou ao correio ...senão tadito já tinha rebentado ahahahah
Portanto separo logo a correspondência e toca de meter o resto na reciclagem do papel ...mas deixo de fora os panfletos Continente e afins pois todos gostamos de lhes dar "uma volta" ...a Dica guardo pois os vidros ficam bem limpos é com jornal :-)))

Joanissima disse...

Acabo de descobrir que vivo um um arrumadinho (nao no sentido paneleiro do termo, entenda-se).
Lá em casa é ele que vai ao correio, que separa os lixos publicitários, que os deita fora, e que mantém tudo organizadinho.

Benzó deus!!