sexta-feira, 3 de agosto de 2012

A Partilha Forçada

Nos meios onde pululam putos e suas mães (eu incluída), tenho assistido várias vezes à imposição da partilha dos brinquedos com crianças desconhecidas.
Passa um puto terrorista e rouba um brinquedo de uma criança e a mãe desta começa numa cantilena do género:
- Empresta ao menino, vá, não faz mal. Não sejas assim, temos que partilhar.
A criança olha a mãe, sem entender patavina, de lágrimas nos olhos, chocada. Mas a mãe, querendo ser agradável com a mãe do puto chato, continua:
- Não faz mal, ele pode brincar.
E o filho olha-a, em prantos, sem perceber porque raio a sua própria mãe prefere ver um estranho brincar com o seu carrinho e não o defende da usurpação.
Pois eu digo BASTA!
Chega de gamarem brinquedos ao meu querido puto.
Uma coisa é partilhar com os irmãos, primos, amigos. Agora com perfeitos desconhecidos?
No way! Tenham lá santa paciência, mas quando um puto passa e agarra na pá e no balde cheio de pedrinhas acabadas de apanhar do meu filhote, como se o mundo fosse dele, aqui esta mãe exige a sua devolução imediata, muitas vezes com olhares demoníacos, que, por si só, destroem a vontade do pequeno bully.
Pedagogicamente duvidoso?
Provavelmente sim, mas caguei.

9 comentários:

EIMV disse...

Epá às vezes tb me dá vontade de ter essa atitude. Sinceramente faz-me muita confusão que miúdos que não conheço de lado nenhum queiram agarrar em tudo o que a minha filha tem. E o pior é que ela fica aterrorizada a olhar para mim à espera que eu resolva a coisa.
Já se a minha tentasse fazer o mesmo, eu não deixava! Enfim...

Ana C. disse...

EIMV, é o olhar de choque deles para mim, aquele pedido de ajuda mudo, que me faz tomar uma atitude :)
Eles esperam que nós os socorramos e, a maior parte das vezes, por vergonha, ou com a mania das boas maneiras, permitimos o gamanço.
Isso comigo acabou :)

gralha disse...

Aos meus não roubam nada... Meu Deus, terei um ar assim tão ameaçador??

Melissinha disse...

Já tinha escrito sobre isso:

http://demeldemelao.blogspot.pt/2011/06/partilhar.html

Hoje em dia, só aceito partilhas pacíficas, mais nada.

Naná disse...

Não vejo mal nenhum nisso, mesmo nenhum! Em exigires o que é do teu filho de volta.

Vivemos numa sociedade cheia de politicamente correctos e este é um deles...

... disse...

ahahahah

nem mais!

as minhas filhas, qdo questionadas se emprestam alguma coisa, dizem SEMPRE sim. Pelo q qq criança q se cruze connosco e "roube" algum brinquedo leva uma rosnadela tal aqui da je q larga logo no que pegou. exactamente por não suportar mais aquela olhar delas de "tu nunca nos deixarias fazer isto e agora deixas aos filhos dos outros". enough!

pior é já ter apanhado paizinhos q me suplicavam com o olhar para deixar roubar as nossas coisas só para as criancinhas deles não gritarem de birra. AZAR e andor! Orientem-se e mostrem duma vez quem manda lá em casa.

Carla

Maffa disse...

Realmente!! - näo me aconteceu muitas vezes mas tb me comportei dessa maneira traidora para o meu filho!!
Shame...

Melancia disse...

a questão é demasiado simples para sequer levantar dúvidas! queria ver a reacção dessas mães cheias de boas maneiras, sentadinhas no banco d ejardim, quando chega um total estranho pega no seu telemóvel e desata a fazer chamadas. Óbvio que ficariam incomodadas e lá se ia a partilha para um sítio que eu cá sei! Giro, giro, era que os filhos começassem a dizer: "anda lá mãe, empresta.. partilhar é bonito. não és tu que ensinas isso?"
basta revereter os papeis e a questão transforma-se logo!!

triss disse...

Não podia estar mais de acordo.
Tb há outra situação que me irrita, as velhinhas queridas que vêm ter com a minha filha e dizem "olha dá-me a tua boneca, é minha não é?" e ela olha para mim e diz "não", e eu "exacto filha, é teu, vamos embora".
que brincadeiras estupidas.