segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Novo Estilo de Vida

Não sei jogar xadrez, nem percebo muito de estratégias de marketing, nem de auto promoção da minha básica e desinteressante pessoa.

Estou farta de gerir a vida real e tentar aceitar que também há quem gira a vida virtual, com profissional afinco.
Estou cansada de pessoas cuja vida gira em torno de uma página de internet e que vão deitando lenha, ou água nos status e posts, conforme as suas carências.
Ah, agora preciso de atenção, vou dizer isto.
Ah, agora preciso de 100 comentários, vou inventar aquilo.
Agora vou bloquear este para não ver isto que publico.
Agora vou permitir àquele que leia aquilo que me convém.
Agora vou animar isto um bocadinho e fazer um status misterioso, à medida do que preciso.
Agora vou criar suspense, agora vou amuar, agora vou bloquear, trocar amigo por conhecido, gerir quem vê fotos, status, partilhas e o diabo a sete.
Ah, queres ver o que é que é bom para a tosse, meu sacana? Lixaste-me a vida, disseste mal de mim? Então toma lá, vou desamigar-te do facebook!
Não tenho ânus suficientemente largo para esta merda supostamente séria, mas que, se formos a ver bem, é de um ridículo extremo.
A partir de hoje escreverei o link nos favoritos, para que não me esqueça jamais da importância relativa a dar a este novo modo de vida:
www.queroqueofacebooksefoda.com



8 comentários:

Melissinha disse...

É a vida em modo cobarde. E sou culpada também.

Melissinha disse...

(excelente post)

Naná disse...

É a vida real transposta a papel químico no virtual, só que mais às escuras!

Ana. disse...

Tu, como sempre, consegues colocar em palavras certeiras e com a dose certa de sarcasmo aquilo que eu só consigo dizer à bruta!
Enfim, cada qual é para o que nasce!
Clap, clap!

ouvirdizer disse...

A Gralha acha que eu penso que o facebook é obra do demo. :)
Mas é que não consigo achas piada nenhuma... mesmo! Também não sei jogar xadrez... Mas blogo, logo existo (um bocadinho, vá!).

Melissinha disse...

Eu acho que tem coisas maravilhosas e coisas do demo. Como a vida, só que não devia ser a vida.

Irina A. disse...

"Não sei jogar xadrez, nem percebo muito de estratégias de marketing, nem de auto promoção da minha básica e desinteressante pessoa."

Aprendes tudo isto se tiveres parte do teu sustento no facebook e se precisares destas estratégias para continuares a garantir o teu sustento.

Quanto ao resto...
No meu facebook tenho uma gaja que me deve €100, tenho outra que me deve €500, tenho outra que acha que o Universo lhe envia mensagens com frequência, tenho outra que é hipocondríaca, tenho outra que é filosofa, tenho outra que adora fazer suspense de tudo e por isso mesmo tenho o feed dela desactivado, tenho outra que adora postar fotos de homens (isso deve querer dizer alguma coisa), tenho gays, tenho lésbicas.... e tenho-me a mim, que não adorando nada disto sou tudo um pouco de cada coisa (à excepção dos gays e das lésbicas).

O facebook é o mundo que te rodeia e são os amigos que tens,só com a diferença que não vivem dentro da tua casa.

E se a minha mãe tem razão quando diz que nós atraímos para a nossa vida pessoas iguais a nós, então eu sou muito doida mesmo.

Btw, estou a ter sérios e graves problemas com uma louca que assumiu a minha identidade (que eu saiba), já em 2 lojas diferentes. E com esta merda aprendi que o facebook é bom e mau, mas sobretudo pode ser um grande filho da p*** na tua vida, mas no meu caso não há volta a dar. É a minha vida e parte dela depende dele, só tenho de aprender a combater os filhos da p***.



Melissinha disse...

Tenho uma pessoa no FB que não roubou a minha identidade, mas claramente quer uma vida igual à minha. Deixei andar durante tempo de mais e agora sinto-me presa no meio de um novelo. A pessoa mente. A pessoa inventa coisas. A pessoa desvia quando lhe cheira a problemas. E eu, que até sou a dar para o dura, comecei a deixar-me afetar - até porque acho que uma parte da culpa de essas coisas acontecerem é nossa, no FB como na vida real.