segunda-feira, 24 de junho de 2013

Com o mal dos outros

Tenho feito alguns progressos nos meus julgamentos precipitados. Sei que, hoje em dia, sou uma pessoa mais ponderada e controlada, no que toca a disferir chapadas emocionais aos outros, mas, apesar de toda essa minha aprendizagem, sei que ainda estou em evolução e que há uma mão cheia de coisas que me aflige e me irrita e onde não me apetece passar o pano da serenidade.
Hoje, por exemplo, estavam quatro mães a almoçar ao nosso lado e a conversar sobre as crias (que não estavam presentes). Uma delas falava, de peito cheio e voz alta, sobre o facto de se recusar a dar medicamentos à filha.
- Eu recuso-me a dar-lhe Brufen, ou gotas, ou benurons. É que nem pensem! Ela não toma medicação!
E eu perguntei a mim própria, com um certo rubor indignado a querer despontar na minha fronha:
- Mas que merda dás tu à tua filha se ela estiver a arder em febre? Banhinhos mornos?! Rezas com incensos?!
É isso e as mães que se gabam de não vacinarem os putos, como se proclamassem assim a sua destemida coragem de ir contra tudo e todos e de defender as suas crias contra os malefícios das vacinas, esses perigosos progressos da medicina, tão nefastos para a saúde pública.
Esquecem-se é que se podem dar ao luxo de não vacinar os seus filhos, porque existem vacinas que erradicaram, quase na totalidade, doenças terríveis.
Porque é que não pegam nos filhos por vacinar e vão fazer uma viagem ao Sul da Asia, ou ao continente africano e as expõem à poliomielite, por exemplo?
Acho cutxi cutxi e super vanguardista da parte destas mães quererem defender os filhos das vacinas e apregoarem este feito aos sete ventos, como se fosse motivo de orgulho. Mas mais valia estarem caladinhas.
Sim, eu sei. É o meu lado por trabalhar, a minha faceta por moldar, a minha serenidade por serenar e os meus julgamentos a pularem da minha boca para fora, mas há merdas que me deixam assim e desconfio que deixarão sempre.

7 comentários:

macaca grava-por-cima disse...

essas tb são merdas que me tiram do sério... concordo a 100%. E acredita que neste filme, a intolerante não és tu!!!

Luísa Livros disse...

Jogo na tua equipa!!!! E estando eu ligada à área a saúde digo-te é um crime de burrice por parte de uma mãe dizer uma coisa dessas neste mundo, nos dias de hoje! E olha fez-me olhar para o presente do momento em que há dois dias desespero por um simples xarope para a tosse da minha filha que nesta terra não têm por hábito dar às crianças.... "faça vapores!" Vontade tive eu de lhe dizer, olhe vapores de frustração por ver a minha filha assim tenho feito que sobrem!!!! GRRR Mas o mais giro, é que normalmente essas mães que dizem alto e bom som com orgulho que nõa dão medicamentos aos filhos etc, depois são as que mais porcaria alimentar, como poucos produtos simples e naturais, dão aos mesmos filhos... mas pronto isto já é a minha veia de nutricionista a falar....:P

Naná disse...

Olha eu não teria a mesma contenção... dá vontade de lhe dar uns sopapos!

E ela não se apercebe que por não dar um brufen ou coisa do género está a prolongar a doença na criança, que de certeza deve estar super aflita...

A única coisa que eu faço é optar por medicamentos homeopáticos quando os há para substituir os "normais". Dão o mesmo resultado (especialmente no combate à tosse) e não são tão nocivos para o corpo dele. Mas nem sempre há essa opção disponível... e aí, há que jogar a mão aos medicamentos disponíveis!

EU SOU EU disse...

Apesar de compreender e aceitar a tua frustação e também aceitar e desejar que essas pessoas levassem um valente murro nas "trombas"... Não posso deixar de pensar no que experiêncio... E na minha vida, já vi crianças e adultos, que sem acesso a qualquer tipo de medicamentos, conseguem crescer saudáveis e outros que mesmo adoecendo com "apenas" as medicinas alternativas e alguns "pózinhos" de magias e rezas conseguem curar-se. Não estou com isto a dizer que é bom privar as pessoas do avanço da medicina principalmente quando se têm acesso à mesma quase de mão beijada..só estou a dizer que existem alternativas, umas mais credíveis que outras... mas que na falta de medicamentos é possivel viver uma vida saudável...

gralha disse...

Conseguir não fazer julgamentos sobre os outros é das coisas mais difíceis do mundo mas é um dos meus grandes objectivos, lá isso é.

Melissinha disse...

É das poucas pedras que atiro.

triss disse...

Se quiseres saber o que dão eu digo-te que tenho um caso na família. Tofu na testa e nos pés )com uma fita de cabelo, e com umas meias respectivamente). E ainda, medicamentos homeopáticos, entre outras mezinhas.