segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Guardar este momento

Nunca fui grande amante de praia, de calor, de areia, de creme protector, de confusão. Para mim praia é no final da tarde e é sentir o cheiro a sal na pele antes de me vestir para jantar. Estes cheiros e sons trazem de volta coisas boas e ter de volta coisas boas faz-me bem, por isso hoje queria parar o relógio e suspender o calendário. Deixar-me ficar a sentir a brisa húmida que vem do mar, o som das ondas ao longe, os gritos das crianças que brincam, as gaivotas que temperam o entardecer.
Queria que nada do que é bom terminasse e que pudesse guardar este momento para sempre numa pequena caixa que se abrisse para deixar sair o ruído deste dia de cada vez que me sentisse triste.

É impressão minha, ou isto parece uma letra sentimental da Mafalda Veiga? É assim, o ar da praia solta a lamechas que há em mim.

2 comentários:

Manuela disse...

Ana (em tom de segredo), hoje guardei um bocadinho do pôr-do-sol, na minha alma. Para usar no resto do ano...

Lina disse...

Pois eu sou amante incondicional da praia e ja tenho saudades de ouvir e sentir o mar, de me deitar na toalha limpinha e em menos de nada parecer 1 croquete embrulhado em areia e do cheiro a descanso ...
umh tao bom.
mas é bom guardar os momentos bons para qd mais precisamos.
e sim sou fã da Mafalda Veiga...
Beijokas