quarta-feira, 6 de abril de 2011

Mãe e Alice

A tua mão direita pousa sobre o lado esquerdo da minha cara, enquanto dizes que vais ter saudades minhas e que vais pensar em mim ao longo do dia.
Olho o desenho que fizeste de manhã, enquanto esperavas que te fizesse o pequeno-almoço. No desenho leio: Mãe e Alice. Palavras que escreves já com a desenvoltura dos mais crescidos.
Olho vezes sem conta aquelas duas palavras e junto-as dentro do meio do meu coração, enquanto olho a pilha de desenhos que se amontoam na porta do frigorífico.
Sei que somos uma da outra para sempre. Não é sermos possessivamente uma da outra. Não é acharmos que nos pertencemos como donas. É pertencermo-nos dentro deste amor que sentimos e que mais ninguém sente. Porque mais ninguém sabe o que é ler Mãe e Alice naquele desenho na porta do frigorífico e sabermos que tudo até ali foi certo, apesar de muitos erros. Que tudo até ali foi a direito, apesar de tantas curvas. Tudo até ali foi para juntar estas duas palavras no meio do meu coração.
Mãe e Alice.

5 comentários:

Naná disse...

O nosso coração sorri, sem dúvida!!

Brisa disse...

Há pequeninas coisas que nos atingem o coração da alma com uma pontaria tão certeira que nos deixam feito manteiga ao sol. E deixa de haver palavras que descrevam essa sensação de pertença no meio de um amor que é... único. Até eu fiquei derretida ao ver o desenho da tua menina!

gralha disse...

E dá para ver pelo desenho que a Alice tem um cabelo lindíssimo :)

Mãe da Tiz disse...

:) Que doce! E eu sei exactamente o que tu sentes!!! Também somos alucinadas uma pela outra... o melhor do mundo!

MARIA MARIQUITAS disse...

Eu adoro os desenhos da Alice e volta e meia lá abro o meu que é uma delicia...

Adoro a vossa cumplicidade e a Alice faz vestidos lindos, como eu gosto!!!