terça-feira, 24 de abril de 2012

A Prostituta da Alegria de Viver numa Espécie de Campo

Ana sai de casa para ir buscar Alice à escola stop. Ana abre porta da garagem stop. Ana vê uma espécie de alien centopeico, com quinhentas patas asquerosas e para aí com uns 15 satânicos cm de comprimento stop. O que é que a Ana faz? a) esborracha o alien com o seu fino sapato de téne, correndo o risco de apenas o arranhar? b) encontra uma bigorna e atira-a de encontro à filha da putassa, seguindo-se uma dança de pulos sobre a bigorna? c) Pega-lhe pelo rabinho e solta-a de volta à natureza, pois que não se faz mal a bichos? d) tira-lhe uma fotografia (para ter provas materiais, caso o cônjuge a acuse de exagero), enfia-se na viatura e tranca as portas, enquanto reza uma Avé-Maria? Pois...

5 comentários:

gralha disse...

Guardar num tupperware para depois mostrar aos filhos?

(esta seria a minha!)

Sílvia disse...

Última opção e pensa pelo caminho em todos os possíveis sítios onde a bicha se pode ter metido?

Naná disse...

Fecha o portão da garagem e vai buscar Alice a penantes??!! Ou chama antes um "táxe"??!!

Comigo seria: tira foto e manda mms ao queriducho a pedir que quando chegue a casa mate a dita cuja (osga, no meu caso...)

Maggie disse...

é nojento mesmo, tbém tenho por lá desses especimes (tenho jardim), e o pior: andam rapidissimo e não se matam assim, é preciso nem sei qtas cacetadas!

Coragem
Maggie

ouvirdizer disse...

Eu mudei-me para a minha casa literalmente no meio do campo (mesmo no meio do nada) há 2 anos.
Há coisa de um ano apareceram-nos 2 morcegos em casa. Nojo, corridas pelo ar com a rede de apanhar o lixo da nossa piscina de plástico, os miudos a delirar, a loucura. Mandámo-los para a rua, vivos. Dias depois voltou outro, achamos que o mesmo e novamente a rede em punho mas o meu marido acertou-lhe com o ferro em vez da rede e o gajo quinou. Reméio santo que se acabaram os morcegos. Há coisa de um mês, em dias diferentes, uma centopeia no 2.º andar, uma no meu quarto, outra no hall. Foram varridas para a pá do lixo a atiradas da varanda. Não faço ideia de como entraram...
É realmente a prostituta da alegria!