terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Ao Mulherio

Um aspecto giro à brava neste mundo tão feminino da gravidez é ouvir as histórias de partos de outras mulheres.
É impressão minha, ou não existe uma única mulher à face da terra com uma história normal, ou pelo menos, com uma dose de drama mais suave?
Depois mesmo sem perguntarmos fazem questão de contar tudo, tudo, tudo e ainda trazem à baila narrativas acerca de amigas que iam esticando o pernil e de médicos negligentes e de hospitais infernais.
Enfim eu limito-me a responder que não vale a pena desenrolarem mais o fio à meada, porque não vou ter um parto dito natural. Os olhinhos ficam roídos com este muro de betão que é a minha indiferença e então são capazes de se saírem com uma pérola deste género:
"Ai mas conheço uma mulher que fez cesariana e esqueceram-se do IPod dentro do útero dela, não estás bem a ver a cena, de cada vez que fazia xixi ouvia a Gaivota dos Amália Hoje".
Mulherio, as grávidas não querem saber de drama. Guardem as vossas histórias para quem as queira realmente ouvir está bem?

25 comentários:

Melissinha disse...

hahahahhaha ó mulher, podes ficar mais uns dias grávida para continuares enfezadamente inspirada?

3Picuinhas disse...

Viva as cesarianas! viva as drogas, a epidural e os analgésicos! e verifica a selcção de música do iPod do médico antes de entrar na sala de cirurgia :D:D

Melissinha disse...

Viva a cena que me deram que eu não sei o que é!

Nina disse...

Lol! Deixa-me, então, contar-te, resumidamente a minha:
17 horas de trabalho de parto...calmíssima, como se fosse a coisa mais natural do mundo.
Se tive dores? Claro que sim, mas não gritava feito tolinha, como a colega do lado e passei o tempo tdo a mandar sms.lol
Ao fim de 13 horas deram-me a epidural. Fiquei no céu, claro, mas como o pimpolho só nasceu 4 horas depois, meia volta lá vinha o reforço.
A partir de determinada altura deixei de poder levar o reforço e aguentei-me firme.
O meu filho nasceu rodeado por 7 mulheres, eu e a minha mãe e mais 5 da equipa e eu nem um ai que dei, acreditas?
Lembro-me de me estarem a cozer e de ter dito à minha mãe"tinha outro já!"
Sou ou não sou uma excepção?:)
O factor psicológico conta muito e eu, que nem aulas de preparação tinha tido por causa da diabetes gestacional que me roubava o tempo todo com o controle de td, estive à altura do momento.
Adorei ter o meu filho e a equipa médica do hospital público foi do melhor. O mesmo já não posso dizer de algumas equipas que me acompanharam no pós parto, durante os 5 dias (apesar de ter tido parto normal, houve algumas complicações), mas sobrevivi e acho o dia do nascimento do meu filho o mais lindo da minha vida.
Sabes o que é que eu acho? Por mais que haja pessoas que sofram muito, e há-as, algumas vezes o mimo e o medo é um factor preponderante para se sentirem pior.
beijinhos

Joanissima disse...

Eu até te podia aqui contar de como o meu parto (eu, uma caguinchas de primeira) correu maravilhosamente bem... Eu, que ia em panico, que, quando me rebentaram as águas gritei "afinal não quero!!!!!!", tive um cochicho de dores, é certo, mas nada de transcendente e olha que pari naturalmente!!!

O meu medico dizia sempre que não fazia ideia do que era parir mas tinha a ideia que era, mais coisa menos coisa, como cagar um melão!! Ora aí está uma bela imagem, hun????

Mas não tenho historias terriveis para contar. Não foi a coisa mais gira que fiz na vida (parir, entenda-se, porque a garota foi!!) mas não foi a pior!!!

Igraine disse...

Eu fiz cesariana e foi espectacular, não podia ter corrido melhor ;)

JS disse...

Eu até te contava mas estava a dormir!!!

Acredita que eu também destestava ouvir essas historias e ainda por cima ficava sempre mal disposta só de as ouvir...e depois quando dizia que ia ser cesariana olhavam para mim como se fosse uma mulher de 2ª categoria!!!

Um abraço*

Ana C. disse...

Melissa espera lá enfezadamente inspirada é magrinha de inspiração!!!!

Ana C. disse...

3Picuinhas ahahahahaha se me cai os Amália Hoje no útero não sei o que faça. Processo o hospital por falta de originalidade!

Ana C. disse...

Nina também não era preciso tanto mulher. Bom demais também não vale ehehehe
Obrigada pela partilha pouco dramática.

Ana C. disse...

Joaníssima é por essas e por outras que exijo uma médica que já tenha parido. Cagar um melão? Isso senti eu com a crise de hemorroidal que me deu antes da Alice nascer :)

Ana C. disse...

Igraine eu achei mais ou menos espectacular. Mas não foi dramático, isso não :)

Ana C. disse...

JS o pior é que nós nem perguntamos, elas acham que só porque estamos grávidas nos pelamos por uma história de parto única ;)

gralha disse...

LOL! Se é para ganhar um iPod, vale bem a pena a cesariana :D
Eu só conto a quem pergunta e resumo a descrição num único substantivo.

Cat disse...

looooll todas têm uma desgraça para contar, que náusea!! Eu tive um parto normal e a única coisa que eu digo (quando mo perguntam) é que foi difícil e que isso é que é ser normal. E nada mais digo até porque é algo privado uma recordação que só a mim e ao meu marido diz respeito. Também nada quis ouvir quando estava grávida avisava logo que não queria historietas! Beijinho

ML disse...

Ahahahha! :)

acho piada ao teu sentido de humor mesmo nas vésperas do acontecimento!

Um ipod...AHAHAHH...tocar música quando faz xixi...AHAHAHAHA :D:D

Pekala disse...

a minha história do parto foi um drama pegado e pegajoso mas já foi.mas deixa-me contar esta:a minha prima teve há duas semanas a 4ªfilha,partos todos iguais,rapidíssimos(desta última entrou às 19h45 e às 21h40 a míuda tava cá fora),sem epidural,sem uma única episiotomia.Todas a odiamos e chamamos-lhe em segredo "gata parideira" AHAHAHAHAHAH

Fozeira disse...

Essas histórias são sempre de rir, não é?a do Ipod então...descasquei-me às gargalhadas!!:)))

A minha mãe teve partos santos, segundo ela...e naturais. Somos duas,ela não teve contracções, e eu nasci no banco de trás de uma carrinha 4L porque o meu pai estava com mais dores que ela...:))))

As enfermeiras não queriam acreditar que eu já estava cá fora e teve que ser uma vizinha que vivia junto a maternidade a trazer uma manta para eu não morrer de frio...Mas dores,ná...nenhumas!!

Beijo

Pulga Catita disse...

Lol, o que me ri. Só te tenho a dizer que eu estava calmíssima, rebentaram-me as águas às 7h e às 12:45h tinha a bebé cá fora. Tive parto normal e levei a epidural em excesso o que me fez não sentir as contracções e por isso demorou mais um bocadinho e teve de ser com forceps. Dores antes da epidural, sim, mas aguentei sem um único "ai". O pós parto foi mil vezes pior mas isso é outra coisa. Boa sorte!!!!

c disse...

Ah e prepara-te para a perseguição que se segue por causa da amamentação e do leite que se tem ou não tem ou é fraco ou o bebé está com fome, claro, acompanhada das respectivas histórias dramáticas (depois contas, sim? vá lá!)
Também tenho a sensação que há um complô de fêmeas para nos fazerem sentir incapazes a todo o custo.
Eu passei por uma cesariana, no primeiro (sem direito a i-pod), o segundo foi parto normal. Correu tudo bem de ambas as vezes, as duas foram experiências inesquecíveis e pronto, cá estamos os três de perfeita saúde.

Ana. disse...

Bolas, se eu soubesse que havia iPods de prendinha, tinha repensado as minhas opções de vida!!
Há falta de informação!!

;)

Precis Almana disse...

De facto, é uma falta de sensibilidade do outro mundo. Mal comparado, foi por isso que escolhi não falar abertamente da última operação antes de ela acontecer. As grávidas é que não podem esconder...

Mas tenho muitas histórias boas! Tenho uma amiga que teve 3 filhos tipo parideira, rápido; uma outra de normal com epidural sem qualquer dor - portanto dada no momento certo. E tenho mais algumas, se quiseres :-)

Nina disse...

O que é que tu queres, Ana? Eu sou uma parideira nata!lol
Beijocas e que corra tudo bem. Com cesariana ou sem ela, com epidural ou sem, o que interessa é que vais ter o teu lindo rapazinho dos Gormittis nos braços e que vais passar umas belas noites cheia de olheiras.lol (Tinha que deixar alguma coisa dramática.lol)
bji gde

Banita disse...

Quando foi da piquis correu tudo bem e espero que com o pitufo seja igualzinho. Natural com epidural, sem pontos e sem dramas!
Beijinhos e uma hora bem pequenina!! :)

Lady [mãe] disse...

Eu faço parte dessa minoria. Tive um parto óptimo. Doeu mas nada de "morrer". Sem epidural. Acabou e sentia-me pronta para outro :)


tudo de bom para essa família linda.