domingo, 31 de janeiro de 2010

O Meu Café de Manhã


O sol mal acordou e escuto os teus passos na direcção do meu quarto. Ficas a olhar-me como se fosse o bastante para me despertares e é.
Não me custa sair da cama que não me oferece descanso decente e seguir-te até ao andar de baixo. Pois quando tenho a cabeça a mil à hora, ficar na cama apenas agrava o estado de pensamentos constantes.
Ponho o café a fazer e só quando escuto o barulho da água a borbulhar no interior da cafeteira de vidro começo verdadeiramente a despertar.
Por isso odeio Nespresso. Sim é prático, rápido e eficaz, mas não vai entrando lentamente no meu sistema e o sabor, meu Deus, o sabor é artificial, quase plástico.
A minha velhinha cafeteira de vidro consegue acordar-me com a mesma doçura da minha filha e vai deixando um aroma por toda a casa. O aroma das minhas manhãs.
Encho uma caneca fumegante e vejo o Many Mãozinhas, gozando cada segundo da nossa rotina matinal, sabendo que em breve vai estar tudo diferente. Tudo menos o café. Sem café pela manhã o meu dia não corre da mesma maneira, é que não corre mesmo...

16 comentários:

Miguel disse...

Cara amiga, ainda bem que não somos todos iguais senão isto não tinha piadinha nenhuma! Eu também ouço os seus passos em direcção ao nosso quarto mas ele não fica só a olhar. Salta para cima de dós com a energia de um pequeno tornado! Custa-me a sair da cama e os meus olhos só se abrem o suficiente para encontrar o caminho para o chuveiro. Adoro Nespresso! Depois de um café desses deslavados que descreves, um Ristretto encorpado,cremosso e potente! Também vemos o Manny Mãozinhas e eu fico sempre a pensar porque raio os bonecos falam portunhol...

Cat disse...

De facto, é tudo muito semelhante, tirando o facto de adorar a minha Nespresso e de ao pequeno almoço nada me saber melhor do que um capuccino instantaneo que tomo ao lado do meu filhote de 3 anos enquanto vemos o Manny Mãozinhas ou a ilha das cores ou as aventuras do Piggy e adoro as nossas manhãs!
Um abraço

Catarina disse...

Caríssima,

Envio um enorme beijinho para si e toda a família, nesta altura tão importante.

Parece que na questão dos filhotes, as nossas histórias são parecidas. Primeiro nasceu uma Catarina e quando ela tinha 6 anos, nasceu o Guilherme. Entendo tão bem como se fosse hoje o que está a sentir.

Hoje, ela tem 15 anos e ele 8, quase 9, é todos os dias agradeço ao Universo esta dádiva maravilhosa.

Ah! É verdade, os meus partos foram ao natural, por opção minha, sem qualquer anestesia e não sofri nada!

Desejo-lhe do fundo do coração este sentimento de plenitude e que o António traga ainda mais felicidade à sua familia, como o Guilherme trouxe à minha.

Vou passar sempre por aqui, para saber se está bem.

Um beijinho

Rosário

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

Que vontade dás de ter uma maquina tradicional para fazer café (eu é agua fervida mesmo à antiga). Lindo texto.

Beijo meu ♥,

A Elite

gralha disse...

Ah! A tua menina também é fã do Handy Manny? O Gugas é maluquinho. Neste preciso momento, é o que estamos a ver, também com a caneca de café na mão :)
Beijinhos e boa semana (está quase...)

Precis Almana disse...

Estou a ficar desactualizada do que os miúdos gostam...
Quanto ao café, bebo de vez em quando Nespresso em casa de amigos, mas nada que me faça ir comprar uma máquina. Fica espuma a mais na chávena... E ultimamente bebe Nescafé instantâneo expresso. E adoro. Na rua bebo uma bica algures durante o dia, daquelas bem potentes :-)

Melissinha disse...

ODEIO NESPRESSO COM COMPROMETIMENTO.

Mas se fizer um bule de café, bebo-o todo, por isso estou com a Elite e fervo aguinha com nescafé normal.

Tens a mesma queda para a nostalgia que eu. Estou eternamente com saudades de alguma coisa, até mesmo do próprio presente, quando o presente é bom. Ainda me lembro de quando descobri que o Gabriel era rapaz e fiquei com saudades da rapariga que não ia ter.

Ana C. disse...

Miguel não sei onde é que bebeste café deslavado, mas não foi aqui em casa. Eu faço café potente :)
Quanto ao Many deve ser imigrante ilegal vindo do México nos States...

Ana C. disse...

Cat somos fãs das aventuras do Pigy, mas fãs mesmo :)

Ana C. disse...

Rosário já vi que por engano, ou não aparece o nome da tua filhota Catarina. Obrigada pela tua partilha e pela força. Bjs :)

Ana C. disse...

A Elite então e aquele café que tinha o filtro pendurado na cafeteira? A minha avó tinha um apetrecho desses e fazia cevada também Hmmmmmmmm

Ana C. disse...

gralha quase quase quase e tu também :)
Sim, a Alice é fã do Many e pelos vistos é geral...

Ana C. disse...

Precis eu penso que a Nespresso é boa precisamente para as visitas. QUando quero um café acorda mortos vou ao café. Quando quero um meio termo faço cá em casa :)

Ana C. disse...

Melissa entendes-me muito bem. Eu tenho saudades de tudo sim senhora. É uma espécie de saudade antecipada. Chiça que sou chata mesmo...
Em casa da tua avó Lurdinha não havia por acaso um daqueles filtros que se penduravam na cafeteira, tipo manga de aeroporto? É que na casa da minha avó Manuela havia e caramba ela fazia cevada ali quando eu era pequena e queria fingir que bebia café com os adultos, deu-me uma vontade de cevada...

Marina disse...

O meu café da manhã também é de uma dessas cafeteiras e na companhia do meu filhote! :) Só não há bonecos, pois bani a televisão da cozinha. Nada me aflige mais que uma tv na cozinha! grrr Beijo

Melissinha disse...

Tinha um grande filtro tipo preservativo, que deixava o café cheio de borra. Dava para ver a sorte na borra.