terça-feira, 18 de setembro de 2012

O teu coração

Hoje e ontem e outros tantos dias que não importam, penso em ti.
Hoje e ontem e outros tantos dias que não importam, desejo resgatar os teus dias e devolver-te o tempo que perdes a tratar as tuas feridas.
Hoje sei que o coração é uma metáfora, sim. O coração é apenas um músculo, que comprime e descomprime, um pedaço de carne com sangue,  artérias e veias, alheio à nossa vontade.
Um coração também fica doente sem ser de amor. E é em alturas destas, que se prefere mil vezes as cicatrizes metafóricas, de paixões antigas, às cicatrizes no músculo que nos mantém vivos.
O teu coração vai viver, sim e vai sofrer das metáforas foleiras e do tempo e de tudo aquilo que mereces para ti.
E isto é assim, porque há corações que comportam o mundo e o teu, certamente que o faz muito melhor do que o meu, muito melhor do que a maioria dos corações que batem por aí.

3 comentários:

gralha disse...

Do meu coração envio o desejo profundo do melhor do mundo para este teu coração sempre atento, Ana C., e para aquele em quem pensas hoje e nos outros dias (como eu penso, querida Silvina, mesmo quando as convulsões do mundo parecem tirar lugar ao indivíduo - mas não tiram, nunca)

Melissinha disse...

****

Ana. disse...

Eu ando super inquieta a pensar nela...
É avassalador como a história de outra pessoa se pode colar a nós.