domingo, 13 de dezembro de 2009

Fugir para Sintra


Há qualquer coisa em Sintra que nos puxa bem para dentro das suas estreitas ruas uma e outra vez, sem que nunca nos cansemos de lá voltar.
Hoje de manhã, tentando fugir dos Shoppings e da fúria natalícia, fugimos para Sintra, passeámos os três de mão dada quando a largura do passeio o permitia e sentimos o frio despertar-nos bem cedo e acordar-nos da letargia que tantas vezes nos consome.
Entrámos num pequeno café para aquecermos a ponta do nariz gelado e comemos queijadas, descobrimos uma lojinha que não estava lá na nossa última visita, uma loja como deveriam ser todas as lojas em Sintra, cheia de objectos revivalistas, cópias de brinquedos antigos, globos terrestres, bússolas, máquinas de escrever de quando não havia computadores, gramofones e encontrei lá o último presente que faltava, sem stress, por puro acaso.
É incrível como alguns sítios exercem uma espécie de poder curativo sobre nós. Ficámos os três bem dispostos, com aquela moleza que nos impele a casa sem esforço, que nos faz querer regressar como se já tivesse passado um dia inteiro. O oposto do que sentimos quando penetramos num daqueles centros comerciais caóticos cheios de gente que se empurra, de luz que fere os olhos, de crianças que choram.
Definitivamente Sintra e frio de Inverno são uma boa mistura.

9 comentários:

Lia disse...

tenho tantas saudades de sintra...e tenho prometido um dia passado entre a serra e o palácio da pena que nunca mais se concretiza (passei lá uma tarde mas foi tão pouco...)

Lia disse...

ah...e as queijadas...ai as queijadas!

Lídia Borges disse...

Sintra é o cenário ideal para reviver tradições que já se fazem esquecer!


Um beijo

mãeee disse...

Definitivamente verdade! ... e tantas saudades de Sintra que agora me assolaram!

um beijo em ti

Ana C. disse...

Lia do que é que estás à espera. Força!

Ana C. disse...

Lídia é bem verdade. A única coisa que se dispensa bem em Sintra são as t-shirts do Cristiano Ronaldo à porta de quase todas as lojas. Só isso me lembrou que afinal estava em 2009 e não perdida numa história do Eça;)

Ana C. disse...

mãeee vai lá dar uma voltinha em breve, força!

Precis Almana disse...

Sinto isso na Baixa também... Mas por acaso no feriado estava cheia de gente!

Raquel disse...

Viver no estrangeiro ensinou-me a lidar bem com saudades - da família, dos amigos, da minha cidade de Lisboa e de tantos outros lugares que amo no meu país. Um deles é Sintra. De todas as visitas a Portugal planeio um dia ou 2 em Sintra, faça sol, frio, calor ou chuva - Sintra combina com tudo, principalmente comigo! Adorei a forma como descreveste este dia agradável que vocês passaram juntos. Fizeste-me sentir ainda mais saudades de Sintra e ganhar uma certeza ainda maior de que voltarei lá quando aí for em Janeiro. Fizeste-me sentir o ar de Sintra no rosto e cheirar as árvores da Serra... fizeste-me, com este texto tão teu, passear por Sintra, por uns 10 minutos que valeram muito a pena. Obrigada.
Bjs xx