terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Passagem Para Onde?

Nunca gostei de passagens de ano. Mesmo quando fervia nos vapores de adolescência e celebrava as doze badaladas com gritos de euforia, era ´tudo falso. Não sentia alegria nenhuma, tirando a alegria das imperiais.
O que é que eu celebrava? Doze meses que aí vinham e sobre os quais nada sabia ainda? Aquilo era deveras estúpido, mas como era jovem e sociável lá ia eu para um sítio qualquer festejar sabe-se lá o quê. A meia noite passava e eu não sentia nada, nem magia, nem expectativa, nem euforia. Era só mais um dia a seguir ao outro, sendo que o outro era passado com a má disposição pós-bebedeiras.
À medida que a maturidade, ou a chatice assumida, foi tomando conta de mim deixei de ter vergonha de dizer que não ia fazer nada na passagem de ano. Dormir era sempre uma excelente alternativa.
Hoje em dia como não posso simplesmente ir dormir, pois sou uma gaja casada e o meu marido aprecia a minha companhia, ponho dois palitos nos olhos e lá fico ansiosa à espera da meia noite. Ansiosa porque sendo aí meia noite e um quarto já posso tirar os palitos dos olhos.
Se com o Natal me reconciliei depois dos 30, com a passagem de ano a coisa tende a piorar a cada ano que passa...

25 comentários:

Lia disse...

eu já gostei mais...antes gostava pq implicava festa! Agora gosto pq...implica festa! Mas uma festa mais calma, tipo jantarada que se prolonga!

Miguel disse...

O Revelhão (portuga para "reveillon"!) é mais uma desculpa para apanhar a tosga! Normalmente tentamos passar o ano com amigos, em casa, e a jogar trivial pursuit! Este ano vamos ver os Ídolos!!

Jo Ann v. disse...

Oh oh ! Só me rio porque escrevi a exata mesma coisa para postar hoje à noite !!! Sempre fiz algo na passam de ano porque até parecia mal estar sozinho. Pela primeira vez em quase 30 anos, vou lá tentar ver o que é passar o ano sozinha, se possível na minha cama e com um livro :-)

Ana. disse...

A seguir vais dizer-me que não vestes umas cuecas azuis nem pões uma nota de cem no bolso, não?!!

;)

Precis Almana disse...

Também não ligo nenhuma... Mas é a noite em que mais mentiras brancas digo porque faz muita confusão a qualquer pessoa que eu fique contentinha em casa a cozinhar um belo petisco e a beber um bom vinho enquanto vejo TV e espero pela meia-noite. Então digo a uns que vou para casa de outros para não me chatearem (é no bom sentido, mas deixem-me sossegadita...). Vivo sozinha há 15 anos e passei sozinha umas 10 vezes ;-)

Eva disse...

Como me sinto acompanhada... cheguei a fazer passagens de ano divertidas mas sempre com um leve sabor a obrigação!!! Excepto uma, daquelas que hoje me fazem pensar que, se continuar a ter que fazer fretes a cada ano que passa (este ano vai ser, mais uma vez, do tipo lar de terceira idade), pelo menos uma vez na vida tive a passagem de ano perfeita: na minha primeira casa, acabadinha de estrear mas já suficientemente confortável,com uma paixão também ela de poucos dias mas com tudo, mas mesmo tudo, de bom, resumindo, nem demos pela meia-noite!!!!

gralha disse...

Vou deixar de escrever no meu blogue e fazer copy-paste dos teus posts :)
Quem me dera que me deixassem dormir a horas decentes!

Catarina disse...

Cara Ana C.

Passo por aqui com bastante frequência, este é um dos meus blogs favoritos. Leio com agrado que habitualmente escreve, mas nunca comentei.

Hoje ri-me divertida e não resisti. Ainda não tinha encontrado um ser humano que destestasse esta coisa das Passagens de Ano tanto como eu... é um enorme frete. Detesto que me digam o dia e a hora em que tenho que me divertir...

O meu marido, que me atura há 20 anos diz que eu sou demasiado diferente. Não sei bem o que significa, mas vou mostrar o seu blog, para provar que não estou sózinha!

Viva, já me sinto outra.

Um beijinho e Parabéns pelo Blog, pela Alice e pelo António que aí vem.

Princesa Tagarela disse...

...depois dos trinta gosto mesmo é o dia do meu aniversário...a passagem de ano também passa algo despercebida...

;)

PP_FANTASMA disse...

10, 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1...
Não é caso para entrar em pânico, era mesmo só a brincar. Ainda não é hoje:)
Ks

Disse disse...

Puxa... tanta gente assim avessa às comemorações que se avizinham?
Para mim, tudo depende do que queremos fazer da efeméride. E temos essa liberdade. Se é festa de arromba, pois que seja e venham as passas e a bebedeira! Se é para estar a ver um documentário sobre a reprodução da formiga branca do Timbuktu, pois que seja e venha o chá e as bolachinhas. É das poucas alturas em que podemos MESMO escolher o que queremos fazer e ninguém ten nada a ver com isso. BOM ANO!

Ana C. disse...

Lia tu gostas é de festa, lá está :)

Ana C. disse...

Miguel grande palavra essa Revelhão, nunca esquecerei :) O teu programa parece ideal, mas também pode ser para outra noite qualquer, porquê a passagem de anus?

Ana C. disse...

Jo Ann nem mais, parecia mal, parecia mal. A questão é que eu já me estou borrifando para o que parece mal, ou não. Força!

Ana C. disse...

Ana. fazemos assim manda-me a nota de 100 que eu prometo que a ponho no bolso :)

Ana C. disse...

Precis sabes que me oferecia em muitas dessas noites para fazer baby sitting?
Entendo-te perfeitamente, mas gostava de perceber porque raio somo coitadinhas por gostarmos de estar connosco próprias?

Ana C. disse...

Eva é o sabor a obrigação que estraga tudo...
Quanto a esse programa de que falas é sem sombra de dúvida o ideal :)

Ana C. disse...

gralha é bom sabermos que não estamos sozinhos, não é? Obrigada.

Ana C. disse...

Catarina a questão é: Porque é que não falaste antes? Pelo que podes ler dos comentários não és de todo uma ave rara. Eu só queria poder gritar: Deixem-me dormiiiiiiir!!!!

Ana C. disse...

Princesa Tagarela fazermos anos é sinal que estamos vivas, não é?

Ana C. disse...

PP Fantasma as contagens decrescentes também são um must sim senhor, coisa mai linda...

Ana C. disse...

Disse eu não critico quem gosta, mas não gosto que critiquem quem não gosta, entendes? Muitas rolhas a saltarem para cima de ti nesta passagem de anus.

Precis Almana disse...

Pois, eu também não percebo... O Natal, sim, espero nunca vir a ter que ficar sozinha, ou a gostar de ficar sozinha (a ser assim, só se for para não fazer comparações com o "quão feliz fui comparando com agora", sendo o agora alguma situação que venha a viver no futuro). O fim de ano é diferente, não me diz mesmo nada, é só uma mudança de calendário com um feriado a seguir, e em que há pretexto para continuar a comesaina.

Ana. disse...

Não querias mais nada!!

;)

Ana. disse...

Com jeitinho mando-te umas cuecas azuis!! Fio dental!!!!!

;)