terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Tampax, OB, ou A Rolha da Tortura

Quando decidimos escrever sobre tampões sentimos que de facto não há barreiras que nos impeçam de pensar e dissertar sobre qualquer tema, ainda que seja o tema mais cretino do mundo, mas acima de tudo sentimos que a barreira que separa a sanidade mental, da estupidez é cada vez mais imperceptível na nossa vida.
Tal como as cuecas-fio-dental, por mais sexy que sejam, sempre me fizeram comichão, alergia, impressão naquele sítio onde o sol não espreita, também os tampões, por mais sofisticados que fossem, sempre me arrepiaram.
Tentei, juro que tentei aderir à moda do coiso invisível (sendo que coiso é o periódico), mas a mulher comichosa que há em mim, nunca me deixou prosseguir a relação com aquele apetrecho de tortura da inquisição. Aquela rolha de champanhe ali, pronta a saltar a qualquer instante, ou a perder-se nos meandros da minha pessoa, quem sabe até à garganta, sempre me aterrorizou mais do que consigo expressar.
Depois o aplicador que vem com o dito, a aplicação em si, humilhante, surreal. O andar todo o santo dia com aquele supositório entre as pernas dava cabo de mim. Sentada a ouvir uma conversa interessante e COM AQUILO ALI. No supermercado e COM AQUILO ALI. No cinema e COM AQUILO ALI, a falar com a minha avó e COM AQUILO ALI. E pior, mil vezes pior, na praia como tantas amigas faziam, passeando-se impunemente, banhando-se nas águas salgadas COM AQUILO ALI!!!! Pronto a saltar para as ondas do atlântico deixando um rasto em seu redor!!!!
Ainda se estivéssemos na era dos pensos Modess que mais pareciam um tronco colado nas cuecas, poderia reflectir sobre o assunto, mas com os extra-finos, invisíveis, folhas de papel que já existem, nem penso duas vezes.
Assumo-me a gaja mais comichosa, esquisitóide, esquizofrénica das redondezas, mas com AQUILO ali não ando!

22 comentários:

Precis Almana disse...

"nem penso duas vezes", não, "nem penso" vez nenhuma :-) Os pensos ultra-finos são fantásticos, nem se percebe que lá estão.
Não gosto de tampões também, mas não os sinto como tu. Mas só uso na praia e tal.

Melissinha disse...

concordo 100%. Os tampões são o elefante branco dentro do corpo de uma mulher.

Lia disse...

na praia tem mesmo que ser...mas só mesmo na praia! E é porque na praia estou sempre tão divertida que me esqueço que AQUILO está lá...

summer disse...

lolol, amei o texto. mas sou uma mulher de tampão!

av disse...

Ahahah,
já eu, não passo sem os tampões. Já não aguento pensos de qualquer espécie, nem grossos, nem finos, nem nada. E andar com o invisível é do melhor que há. Não se vê, não se sente, é como se não existisse:)

Joanissima disse...

Querias ter uma desculpa DAS BOAS e dizer, como eu, que es alergica, nao querias??
Ah poizé...

A unica vez que em mim entrou um desses (que mal que isto me soou, JASUS!!) e olha que era mini (ahahahaha, isto soou pior) ia morrendo e morria de perna escarchada.
Um vergonha!

Ana. disse...

Ai o que eu me ri com este texto!
"a falar com a minha avó e COM AQUILO ALI"
Tu realmente não existes!

Confesso que tortura para mim são os pensos, por mais finos que sejam. Esses é que me "comicham"!!
Os tampões são confortáveis, mais higiénicos e invisíveis!

É por isso que o mundo não tomba... não andamos cá todos ao mesmo!

;)

Isa disse...

Confesso que também não gosto! Mas uso de vez enquando.

Nina disse...

Fizeste-me rir do princípio ao fim!
Bem...a mim os tampões só agora, depois de ser mãe e de ter tido um parto natural, é que me fazem impressão...mas uso-os:)
Quanto às cuecas de fio dental, gosto, desde que não sejam aquelas de enfiar no lugar onde não entra o sol, como lhe chamas.lol
Que doida!
bji gde

Marina disse...

Já usei e não me incomodava nada, aliás era tão confortável que até me esquecia. Detesto pensos e sentir o período a sair, acho mesmo desconfortável. Mas depois de ter ouvido da boca da minha médica que os tampões eram (ou podiam tornar-se) prejudicias à saúde, deixei de usar com muita pena minha. Até o penso mais fino me incomoda, o que vale é que estou grávida e agora não me preocupo com isso!

Ginguba disse...

AhAhAhAh Do que tu te lembras! Os tampões são bons para ir à praia, de resto também não uso. Mas não me fazem confusão.
Já os pensos Modess, valha-me Deus!!!! Ainda me lembro que foram os 1ºs que usei. Esses sim um terror! Não dava para fazer nada COM AQUILO ALI!!!

gralha disse...

E agora a pergunta óbvia: e na praia?!?
Olha que sem aplicador é melhor e não custa nada. E é mais ecológico.

Kelle disse...

Nem imaginas como te entendo...as tuas palavras traduzem na perfeição aquilo que penso! E eu achava que só eu é que era esquisita :)

Kitty Fane disse...

Ai credo, não se sente nada, moças. De certeza que ele fica bem posto? É a melhor coisa que inventaram a seguir à invenção da roda. :-)

Além de que é super higiénico. Eu nem me lembro quando estou com o período. Juro. Mas só uso os OB e sem aplicador.

É daquelas coisas: primeiro estranha-se, depois entranha-se. Aconselho a todas. Vão descobrir um mundo novo. :-)

disse...

Pois eu não vivo sem tampões, até para dormir, porque não se sentem e são mais fiáveis e duradouros que o penso. Mas, mesmo assim, gostei da forma como escreveste o texto!

Eva disse...

Adorei o texto mas eu também sou das outras...das que não vivem sem eles.
Subscrevo inteiramente as palvaras da Kitty Fane: OB sem aplicador - seguramente a melhor invenção a seguir à roda!!!!

Euzinha... disse...

E vão três "OBdependentes"!!! :)

Este post tá o máximo!! :D

Melissinha disse...

Eh pá sem aplicador :S:S:S

I. disse...

A mim também ninguém me apanha com aquilo ali.
Só na praia e ó ó, até prefiro não ir.

E o facto de ser mais higiénico é mito, se uma moça for lavadinha não faz diferença. Aliás, a minha gino diz que pode ser mais porco usar um tampão, até porque contém o fluxo e pode causar refluxo (o que, no meu caso, é mesmo desaconselhado).

Maria Manuela disse...

Não andas tu nem ando eu. Acresce o facto de ser pouco recomendável e potenciar infecções.


Mas tu acreditas que eu no outro dia vi, num desses sites de coisas todas ecológicas e todas recicláveis, um objecto de plástico (parecido com um funil) e que tinha por função a mesma do artigo de que estamos a falar. Até me arrepiei toda com a demonstração da coisa.

:(

Raquel disse...

Adorei o teu texto Ana, mas tenho que discordar contigo. Eu sou a favor do tampão- discreto, higiénico e simples! Em relação a pensos higiénicos, sejam eles finos ou ultra-finos, é a minha vez de dizer que não consigo nem saír à rua "com aquilo ali!". Se eu me quiser sentir desconfortável, deselegante e com a impressão de que toda a gente sabe que estou com o período, só preciso de usar um penso! Ah, e sinto-me como se estivesse de fraldas...
Todos os meses passo por um período de 5 dias em que ninguém me atura, em que tenho dores de cabeça e cólicas, em que me sinto tão sensível que sou capaz de chorar baba e ranho com um anúncio a um spray nasal... isto tudo é aliviado devido ao tampão! VIVA O OB!!! Ahahahahahah!!!
Bjs xx

Ana Sofia Santos disse...

lês-te as instruções?
o aplicador ajuda, não é pra andar com ele
quanto mais fundo é metido, não se sente, se esta na frente obviamente que se sente