quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

A Mãe Natureza, Essa Grande Sacana

Sim a natureza está muito bem feita. O meu organismo produz hormonas suficientes para matar um cavalo, hormonas que ajudam a tornar os meus queridos órgãos internos mais maleáveis de forma a poderem ser comprimidos por um bebé de percentil elevado, compressão essa que origina as mais variadas sensações, garanto-vos, nem todas elas comoventes.
Mas tudo isto é boato, porque na realidade a mãe natureza, essa grande sacana lixa-nos bem lixadas de dentro para fora e de fora para dentro. Se ela nos amasse mesmo arranjava forma de a grávida hibernar no último mês de gestação, não a acordava durante a noite mais de 124 vezes sujeita às maiores provações enquanto o resto da família dorme tranquilamente. Se a mother nature fosse essa grande porreira punha-nos em modo Stand-By, preparando-nos para as noites sem dormir que ainda estão para chegar. Mas não, ela arranca-nos as poucas forças que nos restam só para depois nos lançar nos primeiros meses de maternidade sem preparação física, sem dó nem piedade, como a vilã que é.

8 comentários:

Melissinha disse...

acrescento coladinho: tendo como único interlúdio as poucas horas que o recém-nascido passa no berçário.

O ser humano nasceu para viver em bando. O suposto era parirmos para toda uma tribo criar, e não só nós mesmas, acumulando com outras funções. Portanto, nem é a p..éfia da natureza que é p...éfia, é mesmo o modo de vida civilizacional.

Precis Almana disse...

Mal comparado, Ana, e desculpa-me por isso porque eu sei que as grávidas sofrem para caramba, o próprio Inverno deveria ser para hibernar...
Mas olha, falta pouquinho...

Ana disse...

Tudo compensa quando vemos aquelas coisas fofas nos nossos braços, não é? E sim, eu sei que nunca mais dormimos direito, que nunca mais temos sossego, que as preocupações estão sempre presentes, mas um simples sorriso de um rebento nosso vale qualquer coisas no mundo. Tenho três belos sorrisos cá em casae embora, às vezes, me façam perder a paciência, continuam a compensar tudo.
Um abraço, Ana

Melissinha disse...

É injusto que o fim da gravidez venha colado ao começo da vida do recém-nascido, tinha de dar para dar um pause.
Não tem nada a ver com o que sentimos pelas crias, e sim, com resistência ao desconforto, cansaço e stresse.
(Não douro a pílula mas tou pronta a ajudar, como sabes.)

Ana. disse...

Não stresses, tá quase e não tarda nada está o baby António a pedir-te vinte euros para ir com a Vanessa à gelataria!! (Na verdade, os vinte euros são para comprar preservativos, mas ele pensa que te engana e tu fazes de conta que acreditas!!)

;)

Melissinha disse...

bem, 20 eur de preservativos... Ganda António.

Miguel disse...

E repara que se trata da MÃE (MULHER) Natureza e não do PAI.Lá está, as mulheres são mesmo cabras umas com as outras!
Melissa: 20 euros dá para duas caixinhas...

Ana. disse...

Gastam-se num instantinho, portanto!!

;)