sexta-feira, 30 de julho de 2010

Porque não há outra maneira de dizer isto: Doença filha da puta

Não escolhe idades, credos, feitios bons, ou maus. Não olha à importância de alguém na vida dos outros, não quer saber do antes, nem do depois. Chega muitas vezes em silêncio, como um ladrão que protege a sua conduta pelo escuro da noite e quando se dá por ela, já está escondida por todos os cantos.
Causa um sofrimento físico atroz na tentativa, muitas vezes vã, de a combater.
Há várias vertentes desta doença e quando ouvimos que ela se instalou num lugar em particular, sentimos que não vai valer a pena a luta, mas a esperança acende, apaga e reacende nos olhos de quem leva a doença dentro de si, de quem a sente crescer apesar de tudo, de quem sente o seu corpo ceder a essa besta que o consome dia após dia.
De todas as doenças, de todos os males e de todas as mortes, há esta que me enerva em particular.

6 comentários:

aVidaDaCastanha disse...

Eu hoje estou particularmente em estado nostalgico..Triste!!.. e com um aperto e uma saudade terrivel de alguem que me acompanhou, viu me crescer e me fez sorrir tantas vezes...o meu Padrinho deixou nos á 5 anos com esta horrorosa doença.
Custa pra quem fica mas ainda é mais doloroso pra quem sofre com dores..

Bom dia pra todos!!

Maria João disse...

Sem dúvida. Ainda estou abananada com a noticia pois embora esperemos, nunca estamos à espera.

Maggie disse...

Tbém fiquei mto triste...
Só é bom saber que para ele acabou-se o sofrimento!
Que desanse em Paz...

Maggie

gralha disse...

Coitado... Fiquei mesmo incomodada, apesar de se esperar. Teve uma postura muito bonita ao longo de toda a doença.

Carpe Diem disse...

"De todas as doenças, de todos os males e de todas as mortes, há esta que me enerva em particular.".

Subscrevo na íntegra.

fd disse...

especialmente quando ela começa a fazer parte da nossa vida, das nossas pessoas...e até do nosso filho! DOENÇA FILHA DA PUTA!