sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Donas de casa imperfeitas, não desesperem

E na senda do post anterior, eis que me ocorre  falar sobre outras tantas questões que nos aprisionam na domesticidade imposta (que linda frase).
Quantas vezes temos ânsias quando temos que fazer um mega jantar com mais de 8 pessoas?
Quantas vezes vencemos esse medo, compenetrando-nos que, de facto, até nem cozinhamos assim tão mal e damos efectivamente o jantar, mas como não temos criadas de servir (também adoro esta designação), ficamos o tempo inteiro enfiadas na cozinha, a levantar pratos e a dar em loucas, não usufruindo realmente do convívio?
Minhas amigas (dito em tom da amiga Olga), eu tenho duas soluções para isto. Postas em prática ao longo de vários jantares natalícios com mais de 15 pessoas aqui em casa:
Esqueçam lá o serviço de loiça pipi e os copinhos de cristal e abracem os pratos, copos e talheres de papel. O êxtase absoluto é uma toalha gira de papel (há muitas que parecem tecido e tudo), para que no final do cumbibio possam envolver aquela merda toda na toalha e despejar no lixo, juntamente com alguns convidados chatos.
Se têm problemas em relação ao que os outros vão pensar (eu já passei essa fase). Recebam-nos com uma garrafa de vinho na mão e um copo (para os mais enologamente esquisitos, podem ser copos de vidro) e perceberão que, depois de dois copos de um bom tinto, as pessoas estão-se basicamente a cagar para tudo o que seja parcimónia e querem é conversar.
Dispam-se do karma da dona de casa perfeita e tornem-se numas gajas mais descontraídas.
É claro que existem mullheres que não precisam de nada disto, pois não vertem nem uma gota de suor com estas coisas, mas não é o meu caso.
A mesa pode ficar linda com coisas descartáveis, acreditem.
Agora sim, estou pronta para escrever um manual sobre o assunto.

21 comentários:

gralha disse...

Pena que a louça seja só 5% da questão, nesses casos. Eu gostava muito era de não ter amigas que servem 34 variedades de entradas e mais 27 sobremesas, além do prato feito individualmente. A pressão é muita, não dá para apresentar só uma mega-feijoada. E também ajudava se a minha cozinha não distasse 30 metros da sala.

Ana C. disse...

Ahahaha gralha :)
Eu tenho uma sogra que tira sobremesas conventuais da cartola em 5 minutos. É uma pressão muito complicada, mas já aprendi a lidar com ela.
A minha cozinha também fica muito longe da sala e eu já pensei em comprar aqueles ténis com rodinhas.
Quanto ao resto, resolve-se com vinho no bucho. Nada melhor do que uma mega feijoada com vinho tinto :)

Ana C. disse...

Mas tens razão, o culto em redor da comida e dos cozinhados perfeitos é muito tuga.

Naná disse...

Por isso tenho duas soluções:

1) tenho tudo quase pronto às hora marcada para o jantar e como a malta chega sempre atrasada, é só sentar!

2) quem eu convido para vir a minha casa é malta porreiríssima e por isso, metem as mãos à obra se for preciso!

Ah afinal há outra solução: escolho um cardápio super simples de executar e de preferência no forno, o que me liberta para tratar das saladas. Quais entradas quais quê?!
Querem entradas vão a um snack comer tapas!

Melissinha disse...

Escolham um prato de uma-só-panela e stick to it. É a minha dica.

Ana. disse...

Eu faço cenas de véspera!
Quase todas as sobremesas ficam melhor de véspera e há comidas que também podem ficar feitas antes! Lasanha, bacalhau com natas? Fica tudo pronto com um dia de antecedência e só vai a gratinar antes de servir!
E a melhor comida para muita gente? Feijoada, definitivamente! Também feita no dia anterior! Frango no forno, com batas assadas - faz-se sozinho!

O que mais me aborrece, numa casa que tem dois gatos, é aspirar! Tira-me do sério. Aspiro e meia hora depois ja tenho rolinhos de pelo no lindo soalho escuro!!
;)

Ana. disse...

Vá, batatas, claro! Que eu, como boa "anfitriona" não ando a dar *batas às pessoas!!

Joanissima disse...

Fã incondicional de pratos de forno.
Entradas? sim, claro, enchidos, tábua de queijos, patés e tostinhas.
Jantar para muitas pessoas amigalhaças? Fondue de carne ou peixe.
sobremesa faz-se de véspera, sempre e só na bimby. Ou castanhas assadas (que assam durante o jantar)

(nota-se muito que adoooooro dar jantares?)

Ana C. disse...

Meninas, eu penso que a grande questão aqui, é que se eu estivesse a jantar na vossa companhia, aquilo que ingerisse durante o convívio seria absolutamente terciário.
De qualquer forma, voto num bom queijo da serra com tostas e azeitonas em cima da mesa :) Keep it simple.

Ana C. disse...

A comida é sobrevalorizada.

Melissinha disse...

Ana Casaca, acho que devias escrever o "A Dona de Casa Imperfeita".
Estou a falar a sério.

saudosa disse...

Mais um livro para escreveres, já percebi!!!

E tb á percebi que com um bom vinho tinto ultrapassas todas as dificuldades da vida!!!! Concordo em absoluto!!! E sigo esse lema!!

Ana. disse...

Olha, a brincar, a brincar, a Melissa deu-te uma ideia do caracinhas!
A Dona de Casa Imperfeita!!
A sério, pá! Eu comprava!
E até te dou uma ideia ou duas!!

;)

Ana C. disse...

Venceram. Vou começar desde já a trabalhar num manual que ajude a libertação/culpa feminina de tarefas como:
Passar a ferro as toalhas e roupa interior e o resto dos trapos.
Organizar jantares, sem o peso de ter que fazer uma refeição digna de estrelas michelin.
Ter que ser mãe, esposa e dona de casa sem mácula a todas as horas do dia.
As skiny jeans não são assim tão confortáveis e podem provocar tromboses :)

Ana C. disse...

Não sei se é tromboses, ou hemorroidal.

Naná disse...

Vou querer um exemplar autografado!

Em abono da verdade, acabaste por me libertar um pouco ontem. Fiz uma engomação supersónica lá em casa e em pouco mais de meia hora despachei 4 máquinas completas de roupa!

Ana. disse...

Podes sempre discorrer sobre como lavar chão, bancadas, vidros e casas de banho com toalhitas multi-usos do Continente - em vinte minutos; sobre como ter sempre uma gaveta vazia na cómoda do quarto para enfiar lá TODA a roupa espalhada quando uma visita aparece de surpresa em casa e como usar o forno para esconder a louça suja que não cabe na máquina!!

Posto isto, quando vieras à minha casa, livra-te de me andar a abrir gavetas e o forno, hã?!!

conceicaobarreta disse...

É muito bom,vir aqui:pessoas "normais" fico contente por já fazer isso à roupa,em relação aos jantares,vou passar a receber os convivas com o copo já na mão,mas é tudo malta porreira que eu não quero cá em casa metenojos,mas sim acabo por estar stressada com receio de não estar a receber BEM,mas também é verdade que quase nem me sento e depois arrumar os despojos do dia a parte mais calma é quando finalmente me sento sózinha no sofá,sou egoísta?parabéns por este texto.

Melissinha disse...

Amei a dica da gaveta vazia.

calita disse...

Ah, pronto, somos mesmo muitas. Sobre isto devo dizer que concordo que a companhia é tão importante como a comida e a bebida. Sim, Gralha, deixa lá as entradas e sobremesas para quem não tem muito assunto :)

tiago leal disse...

Tás lá! Até que enfim alguém que dá conselhos verdadeiramente úteis! ;)

Tiago Leal
www.viagensnomeucaderno.blogspot.com