quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Falas Bem Que Se Farta

Se há coisa que me delicia é ouvir um membro das nossas forças policiais, mais concretamente um Geninho, a botar faladura. A linguagem profissional cola-se-lhes à pele, à garganta e à língua e eles simplesmente não conseguem pedir um maço de tabaco na papelaria sem introduzirem uma, ou duas palavras de escrivão.
- Podia proceder à venda de um SG Barra Ventil? Só posso efectuar o pagamento com uma nota de vinte.
Mas a verdadeira verborreia profissional tem lugar quando se dirigem ao jornalista que os entrevista em directo, pois aí gostam de brilhar, de mostrar que sabem juntar e unir palavras como ninguém, que são gente intelectualmente superior. Se não vejamos.
Jornalista: A que horas se deu o tiroteio?
Geninho: Aproximadamente às zero horas recepcionámos uma chamada de emergência e acorremos ao local, onde havia já duas pessoas cadáver e uma outra que veio a ficar cadáver no caminho até à instalação hospitalar. Não tivemos portanto tempo de autuar as vítimas por terem pisado um traço contínuo aquando da fuga dos perpetrantes. Trata-se de facto de um crime de monta, mas estamos a proceder a todas as diligências necessárias para que a ordem retome ao local.

Há coisa mais linda do que ouvir esta carícia linguística em forma de relatório escrito à máquina com dois indicadores?

21 comentários:

DIABINHOSFORA disse...

Hhahahah, mas é a cara deles mesmo!
Boa Ana C!

Um beijo

Ni! disse...

Isto é [de todo] verdade! Fui multada por um senhor agente [18 anos, não mais] que se dirigia a mim usando a expressão "Sra. Condutora, faça o favor de se deslocar ao exterior da viatura". Aplicou-me uma coima por ir a fazer uso de equipamento electrónico blablabla [ou seja, ia a falar ao telemóvel] e o gajo sabia aquilo tudo na ponta da língua, usando sempre uma linguagem pseudo-erudita de afazer arrepiar qualquer um... :D

Precis Almana disse...

Ê pá, é que nem me lembres as horas que estive numa esquadra, neste caso da PSP, a proceder ao registo de uma queixa policial por assalto à mão não armada (ou seja, por puxão), há uns anos... Com papel químico na máquina de escrever, cada vez que mudava de folhas tinha que pôr lá tudo... Fogo! Que seca!
E será que são assim na intimidade?
Ahahahah
"Perpetra-me uma prática visando eu ter condições para efectuar uma inspecção interna ao
equipamento" Ahahahahah

Melissinha disse...

No Brasil nunca dizem "sim", dizem "positivo".
Limpaste o rabo, Geninho?
Positivo.

HannaH disse...

ahahahaahahah espectacular, até parecem intelejumentos:P

Naná disse...

Oh Ana, desculpa lá... mas eu tenho um Geninho lá em casa... e ele não fala assim... infelizmente isso é mesmo pró show e os que aparecem a falar na comunicação social são normalmente as chefias.
E para que conste, essa linguagem é ensinada em Técnicas de Atendimento Policial...

Lia disse...

LOLOLOL n serão todos (eu tenho um tio "Geninho" que n fala de todo assim, mas que há alguns que se gostam de armar ao pingarelho...

jocas gordas

Daniel Monferrato disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniel Monferrato disse...

Esquecendo por momentos, a maravilhosa obra literária proporcionada, a criatura disse mesmo o que passo a citar:
"Não tivemos portanto tempo de autuar as vítimas por terem pisado um traço contínuo aquando da fuga dos perpetrantes."????

A criatura ainda queria autuar as vítimas?!?!

disse...

Está tão bem escrito e tão real!! E depois falta-lhes toda a naturalidade quando falam assim...como se receassem borrar a pintura a qualquer momento!

Ana C. disse...

Diabinhos eu vivo numa zona onde há muitos Geninhos e já vivi muitas experiências que davam por si só um pequeno livro ;)

Ana C. disse...

Ni AH AH AH AH AH Olha que belo episódio, eu também tenho vários semelhantes. Mas justiça seja feita, já me aconteceu com a PSP também :)

Ana C. disse...

Precis também já passei por isso, dá dó. tenho pena das condições em que certas esquadras funcionam. A Esquadra aqui de Cascais é uma vergonha. Mas eles também podiam aprender a teclar com mais dedos ao mesmo tempo AH AH AH AH

Ana C. disse...

Melissa Positivo sim exastamente isso daí ;)

Ana C. disse...

Hannah inventaste essa designação, ou existe mesmo? Está brilhante!

Ana C. disse...

Naná AH AH olha a imparcialidade mulher! Não te esqueças que a excepção confirma a regra.
Posso-te dizer que vivo numa zona onde chamo a GNR e não a PSP e sei por experiência própria aquilo que falo.
É claro que também nas outras forças policiais se passa o mesmo e agora sei porquê: Essa cadeira de que falas, eles devem tirar todos 20 valores!!!!

Ana C. disse...

Lia sabes que não se devem fazer generalizações e a excepção confirma a regra. Mas a minha experiência pessoal passa por aqui...

Ana C. disse...

Daniel reparaste na subtileza? É que já me aconteceu mais do que um episódio deste género. Ainda me lembro quando um carro desgovernado não respeitou um sinal Stop, veio para cima de mim, graças a Deus pelo meu ABS, eu buzinei-lhe, estava um geninho atrás de uma moita que me multou pelo uso de sinal sonoro...

Ana C. disse...

Bê mas eles borram muitas vezes a pintura, vou dar um exemplo:
A Vítima chegou já cadáver derivado dos ferimentos provocados pela arma de fogo.

Angelik disse...

É mesmo dos geninhos, com a lição toda estudadinha bem à maneira dos relatórios que têm que escrever para os chefes...

Margarida disse...

Um geninho a fazer um auto de ocorrencia:
"A bitima estava pojixionada com a cabexa em xima do paxeio...
- Ó Bieira (dirigindo-se ao colega) - paxeio escrebe-se com um "x" ou com "ch"?
- Num xei Xilba, mas rejolbe-xe já o problema! -respondeu o colega dando um violento pontapé na cabeça da vítima que a faz rolar para a estrada.
"A bítima estaba pojicionada toda ela na estrada..."