domingo, 16 de agosto de 2009

A Importância de Sermos

Trago por dentro, do lado de tudo o que costuma esconder-se para não se lembrar, as memórias daqueles dias em que não sorria. Em que tudo parecia insuperável e a minha vida um enorme vazio à espera que o completassem.
Foram precisos muitos anos para entender que ninguém viria preencher esse espaço temido por mim e que também não poderia continuar cega, fingindo que nunca tinha existido.
Há coisas que simplesmente temos que empreender sozinhos. Não vale a pena tentarmos levar outros a entender-nos lá atrás, ou puxarmos constantemente os personagens à razão bem aqui no presente.
Reviver tudo isso e perdoar o que passou é uma viagem solitária, uma viagem até à vida adulta, no final da qual podemos dizer que crescemos e aí sim, depois de tudo arrumado, darmos a mão a alguém e continuarmos em frente.

9 comentários:

ergela disse...

É uma frase feita : a vida é uma aprendizagem continua tipo formação contínua, por vezes boa,por vezes menos boa, há que tentar lições de tudo isso, se acontecem é porque tem de haver uma explicação, tentar incutir nos outros esta filosofia é difícil, porque cada pessoa é uma pessoa, com as suas próprias vivências.Eu sigo esta filosofia de vida, e mais vivo um dia de cada vez, é uma questão de autoptrotecção.
Por isso vivia como manda o teu coração e o teu cerebro.

:) beijo, espero sinceramente que esse rapagão te dê um mais de tranqualidade, se puderes fazer yoga ía-te fazer bem.

Only Words disse...

Perdoar, aceitar, arrumar o passado é sinónimo de uma viagem estupidamente solitária, que tantas vezes nos faz questionar a razão de ser! Mas esta viagem é precisa, faz parte do nosso crescimento e da nossa mudança enquanto pessoas mais honestas e transparentes para connosco e com os outros.

Ana C. disse...

ergela muito bem, estás o verdadeiro astrólogo :)
Superar o passado e aceitá-lo como isso mesmo, passado, não é tão linear para todos. Mas para mim felizmente é.
Quanto ao Yoga, acreditas que tenho pensado muito nisso?

Ana C. disse...

OnlyWords é isso mesmo. Há caminhos que temos que fazer sozinhos, mas no fim compensa. Entendeste muito bem o que quis dizer ;)

Ginguba disse...

Ana: Quanto mais me apercebo da grande escritora que é, mais fico grata por ter encontrado este cantinho, por um dia ter achado que podia comentar e com isso conseguir comunicar, ainda que virtualmente, com um Ser Humano especial.
Obrigada por nos oferecer a sua escrita belíssima e obrigada pelo cuidado que tem com quem a visita.
Obrigada por este post. Obrigada

Ana C. disse...

Ginguba Chiça, eu a pensar que hoje tinha a coisa da sensibilidade mais controlada, vens tu e lá salta o nó na garganta.
Muito obrigada, ganhei o dia.

João Pedro disse...

Este texto, li-o com o coração.

Beijo,

Ana C. disse...

João Pedro julgava que não sabias ler de outra maneira ;)

ML disse...

Tu és ouro!