quinta-feira, 14 de março de 2013

Os perfeccionistas

que andam à cata do erro, do deslize na ortografia, da distração alheia, da merdice e merdite, para depois exibirem a descoberta, com pedantismo intelectual, dando lições aos incultos, são a viva prova de que ainda existem muitas pessoas que deviam passar mais tempo a lavar o cérebro no bidé.
Chlape, chlape, chlape, é um som que deviam ouvir com mais frequência.

4 comentários:

Melissinha disse...

Eis uma coisa que só faço quando me pagam. Literalmente.

De resto, como diz o meu queridíssimo Danilo Nogueira, mais vale perdermos o mesmo tempo a olhar para os nossos próprios erros (de tudo).

J. da Ega disse...

Mas há merdice e merdice. E a verdade é que alguma dela merece destaque em sítio próprio.
É o que se faz no CARAS de Cu: serviço público na blogosfera.

Do seu e do mundo,

J. da Ega

Ana C. disse...

Melissa, mas tu és uma gaja crescida.
J. da Ega, eu simplesmente não tenho cú para pessoas que gastam o seu tempo (matéria preciosa e cada vez mais escassa), com dedicação de professor falhado, a corrigir merdices alheias ;)

ouvirdizer disse...

eu sou tudo mesno perfeccionista, e olha que ás vezes também aborrece...