quinta-feira, 11 de outubro de 2012

8 anos e 1 dia de conjugalidade






Se algum dia fizer 40 anos de casada e me perguntarem qual é o segredo para um casamento de idade tão avançada, não vou fazer a menor ideia do que responder. Tal como não faço puto ideia de como cheguei aos 8 anos.
Cada um sobrevive às coisas da sua maneira. E se há feitios que se complementam (a surdez de um dos cônjuges inclui-se neste compartimento) outros há que se complementam mais ou menos e outros tantos que não se complementam a ponta de um corno e que até podem durar uma vida inteira.
Há quem insista em atribuir o sucesso matrimonial às suas próprias qualidades altruístas, mas eu ainda ando muito longe do altruísmo, quanto muito tenho a qualidade de não gostar de me chatear, apesar de eu própria ser  uma chata do caraças. Por isso, francamente, não sei como é que o meu marido ainda me atura.
No entanto, existem dois, ou três conselhos que, a seu tempo, darei aos meus putos. A saber:
Existem limites que não devem ser ultrapassados nunca, por isso, não façam cocó em frente aos respectivos cônjuges.
Por muito que possam ser consumidos pela falta de verba, nunca se esqueçam de um aniversário e de uma lembrança que o assinale. Já fizemos um ano de contenção de presentes, mas não resultou. Fiquei amuadíssima e trombuda. Quando uma mulher diz que não quer nada, está apenas a tentar ser porreira.
Perguntem ao vosso pai pela morada da florista onde encomenda as minhas flores. Não existem ramos mais bonitos, podem crer.

14 comentários:

Melissinha disse...

Concordo com todos os conselhos. Este ano não houve prendas não pela contenção, mas por absoluta falta de tempo - tudo bem, nenhum dos dois ficou magoado.

Mas sim, ABSOLUTAMENTE sim para o "quando uma mulher diz que não quer nada, está só a tentar ser porreira". Ainda bem que o meu já percebeu isso, depois de algum tempo.

Melissinha disse...

E minto, tive direito a um desenho :)

Ana C. disse...

E a um post fofinho!

Ana. disse...

As flores são a tua cara! Acho que se ele te oferecesse um ramo de rosas e peónias cor de rosa, com lacinhos de seda, ias ter de fazer um post a dizer Think Pink e não é mesmo a tua onda!!!!

Naná disse...

Ana C., estou quase certa de que após 40 anos de casada ias ter sabedoria suficiente para dizer o que dá resultado e o que não dá resultado para um casamento ser de sucesso...

No meu caso, eu já ficaria satisfeita se ele sequer se recordasse das datas que importam... quando mais esperar presentes. Eu não digo que não quero nada por estar a tentar ser porreira, é mesmo porque sei que não adianta descabelar-me e por isso aceitei esta realidade como ela é.

Ana C. disse...

Ana. eu juro que não me importo de receber qualquer tipo de flores. Flores serão sempre flores, mas confesso que tenho um carinho muito especial por estes ramos um bocadinho diferentes :)

Ana C. disse...

Naná, eu já tentei ser assim e depois desisti. Instituí uma ditadura terrorista.

Melissinha disse...

Naná, junta-te ao clube das ex-amuadas (eu e a casaca) e começa a dar dicas, pá! Dicas e mais dicas. Uma semana antes, já ando a dizer-lhe para por cristo nosso senhor não se esquecer do aniversário, ou do dia da mãe.
Claro que se ele se lembrasse espontaneamente seria mais fofo, mas é demais para ele, pronto. Fico eu com essa tarefa.

Melissinha disse...

(obviamente que não é dicas de prendas, é só de que se lembre - a prenda ou flores(que tb adoro) ou desenhos ou beijinhos é lá com ele).

Naná disse...

Pronto, ex-amuadas, em abono da verdade. Ele pode esquecer-se sempre dos dias importantes, mas quando menos espero surpreende-me com músicas que me dedica, com bandas novas que me apresenta. É uma espécie de mixed-tape mais interactiva.
Naqueles momentos vejo o mesmo brilhozinho nos olhos dos tempos em que nos fomos conquistando um ao outro!
E também há que dizer que não sou muito de prendas porque sim, porque há uma data! Quando ele, em raras ocasiões, me oferece prendas, valem por 4 ou 5 prendas do aniversário!
Já de sairmos para jantar fora só os dois, isso sim, sinto mesmo falta e ainda fico meia macambúzia!

Ana C. disse...

Tenho a dizer, que o dia da mãe ainda está em construção. Acho que, tirando aí um dia, fico sempre amuada.

Dulce disse...

Subscrevo na íntegra... e já conto com 5 (não propriamente de casada, mas é como se fosse!!) :)

Melissinha disse...

hahahah Casaca, também eu :)

Ei, no ano que vem podíamos cagar neles e fazer um programinha de gajas.

Cat disse...

Parabéns! Concordo com as dicas deixadas. Também cheguei aos 8 anos este ano sem dar conta e não pode faltar um miminho para marcar o dia por mais baratinho que seja :)