segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Rain drops keep falling on my cheesy feet

Nunca tive cuecas com princesas e fadas, como as minhas coleguinhas da primária e nunca tive galochas repletas de bonecada cor de rosa.
Não que não quisesse, queria e muito, mas porque sempre insistiram na chata sobriedade do meu calçado e roupa interior infantil.
O máximo dos máximos que consegui conquistar foram umas galochas azuis escuras, banais e discretas, mas que davam para chapinhar nas poças com as minhas amigas de colégio. Chapinhava também no interior das minhas próprias galochas, pois o chulé acumulado tornava a tarefa do chapinhanço uma cena exterior e interior.
Poderia vingar-me hoje em dia, consumindo coloridas galochas com compulsão traumática, mas nada disso. Não me sinto particularmente atraída pela coisa.
Detesto ver mulherio aperaltado, numa festa, quiçá num cocktail de lançamento de um livro e com um galochame, de cor berrante, até à virilha. Se for de uma certa e determinada marca, usada por latifundiários britânicos no meio dos  lamaçais do latinfúndio, as pessoas convencem-se que podem usar aquela merda em todo o lado, faça chuva, ou faça sol, na cidade, ou no campo, porque está na moda.
Mas tudo bem, galochem-se à vontade, que eu continuarei fiel ao meu téne revestido de material impermeável e a evitar poças de água a todo o custo.

9 comentários:

Melissinha disse...

hahhaha é o gortex da Tatas.

gralha disse...

Amén.

(mas tenho-me vingado nas cuecas pouco sóbrias, lá isso tenho)

Naná disse...

Ah, como eu odeio galochas! Se nunca gostei delas, e já nutria por elas um certo odiozinho, depois de ser obrigada a usá-las com biqueira e palmilha de aço, ficaram no top dos tops de ódio raivoso!

Já com o cuecame, estou como a Gralha

Ana C. disse...

Confesso que gosto de cuecame com motivos tão sensuais como o Tweety e o snoopy :)

Cat disse...

Agree, galochas só mesmo para ir ao quintal dos meus sogros ou ver os coelhinhos bébés nas coelheiras (ou lá como é que se chamam capoeiras para coelhos...).

_ba_ disse...

Também nunca tive cuecas com bonecada e hoje, com um filho de 6 anos, qdo muito compro na Throtleman mas, geralmente, vai corrido a boxers sem bonecada.
Quanto às galochas sinceramente não sei qual a piada...especialmente para aquelas pessoas (como eu) que até vêm de carro para o emprego ...não há pachorra ...

Espiral disse...

por acaso este ano rendi-me às galochas por um motivo muito simples:

carro- andar a pé - comboio - metro - andar um bom bocado a pé a subir - trabalho.

Todos os meusa sapatos e botas não resistiam uma estação decentes face a este contexto.

(mas comprei umas da pepe jeans no outlet ao pé de mim, azuis escuras e discretas)

Naná disse...

Ana C., em miúda eram as florzinhas, agora é mesmo corações cô-de-rosa mesmo. E vá também gosto do Garfield... só não me apanham com cueca da Hello Kitty... não chego a tanta piroseira!

Ana C. disse...

Espiral, eu entendo o conceito galochas para não molhar os pés. Agora como acessório de moda, não acho piada rigorosamente nenhuma.

ba, eu faço a vontade à minha filha no que respeita à bonecada nas cuecas. Nunca entendi a castração que sofri :)