quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Apesar de andar a dar leite a um gato vadio,

Cada vez me maçam (adoro a palavra maçar) mais os peditórios para os animais.
Outro dia, maçaram-me com uma campanha no supermercado, para que comprasse bens para os animais abandonados. Recorri a todos os velhos truques, como não estabelecer contacto visual e andar a passo de corrida, mas não adiantou. Não quis acreditar quando olhei para a lista de tretas necessárias para ajudar os animais e vi: Brinquedos.
Já sei que todos os seres vivos são importantes, na ordem kármica do universo e que, o mais provável, é eu voltar a este mundo sob a forma de um gafanhoto, com tanto sacrilégio que cometo, mas estou cansada desta inversão de prioridades.
Numa altura em que se luta para ter o que pôr na mesa todos os dias, virem-me pedir brinquedos para animais, é de bradar aos céus.
Aliás, todos os peditórios, tirando os do Banco Alimentar, me chateiam como o caraças. Nunca sei quando é tanga, quanto daquilo vai realmente para a instituição em causa. Irrita-me a quantia certa que eles pedem por uma trampa de um porta-chaves. Irrita-me a agressividade com que me abordam, o olhar de desprezo que me lançam, assim que me nego. Irrita-me tudo.

5 comentários:

Melissinha disse...

Xiu. Tu andas a alimentar um gato.

Naná disse...

Há uns anos atrás pediram-me 5€ para um peditório de uma associação que apoia pessoas de poucas posses. Sabendo de antemão que recebiam roupas e géneros alimentares, disse que preferia ir lá entregar uma série de roupas que já não me faziam falta e que inclusivamente tinha uma cadeira de bebé para automóvel ainda em bom estado.
A senhora insistiu em sacar-me os 5€ e desvalorizou as roupas usadas e a cadeira que estava disposta a oferecer...
Resultado: não lhe dei 5€ e a roupa e a cadeira entreguei noutra instituição!

Ana. disse...

Se já dás leitinho a um gato, já estás a ajudar.
Não te martirizes com o resto...

Melissinha disse...

Na altura daqueles primeiros bonecos fofinhos da APAV, uns gordinhos, uma amiga me disse que aquilo era uma empresa de marketing a promover a coisa e a dar 5% - 5%! - da venda dos gordos à APAV.

Up theirs. Querem dinheiro para a APAV, deem-me o nib da APAV.

conceicaobarreta disse...

A mim também me irrita e muito então quando é uma quantia estipulada ui canervos.