segunda-feira, 19 de abril de 2010

Apelo

A quem quer que seja, que manda postais para minha casa do Canadá, dos Estados Unidos, da Tailândia, do Japão, de Cabo Verde. Aqui não mora nenhum Gil está bem?
Adoro receber as tuas palavras sempre tão queridas acerca das tuas viagens por esse mundo fora, mas tenho a certeza de que não são dirigidas a mim e morro de pena de te imaginar sentada numa esplanada de caneta e postal sobre a mesa a fazeres um tremendo esforço para resumires naquele pedacinho de cartão as tuas ricas experiências ao Gil e no final das contas é a Ana C que te lê.
Não sei se ele te deu a morada errada, se é um grande traste e te mentiu, mas risca esta morada do mapa e parte para outra, pode ser?
Boa viagem para ti e continua com esse espírito aventureiro.

6 comentários:

Melissinha disse...

Eu conheço um Gil que morava aí ao pé.

Mamã do Raúl disse...

:|
Eu também conheço um.. mas é daqui do Norte... e pelo que escreveste no post.. até aposto que seria alguém com o perfil dele... ~ele tem apelido??

continuando assim... disse...

eu não conheço nenhum Gil --- não posso ajudar :( será que se chama mesmo Gil??

:)
bj
teresa

Raquel disse...

Esquece o nome escrito nos postais e curte as notícias que vais recebendo dessa viajante desconhecida! Deixa-te inspirar se der para isso!
Confesso que sinto saudades dessa forma de comunicação, hoje em dia é bem mais comum receber mails a contar as aventuras vividas durante umas férias... mails enviados a 300 mil pessoas...
* vivam as cartas e os postais! (estou mesmo a ficar velha...)

sofia disse...

Ai eu acho que fazia como a Raquel
Já tão pouca gente escreve postais que eu iria guardar esses como se de relíquias se tratasse
E até deve ser engraçado, receber, assim, correspondência de uma desconhecida ;)

Petra Pink disse...

olha a Raquel que tem razão.........