domingo, 4 de abril de 2010

2 Meses Comigo

Comigo nunca aconteceu como diziam as outras mães que acontecia.
Comigo não chegou de rompante bem na sala de partos, nem nos dias seguintes como uma luz, um fenómeno paranormal.
Comigo não foi tiro e queda como sempre ouvi dizer que era.
Comigo foi entrando de mansinho, em surdina, pé ante pé, com bastante timidez, até um dia acordar e perceber que estava tomada, irremediavalmente tomada de amor.
Tenho esta parte estranha no meu coração que nunca se deixa surpreender por nada, mas que já bateu e parou, acelerou e desacelerou vezes sem conta, principalmente por razões de amor, principalmente pelos meus filhos (e como ainda é estranho falar no plural).
Fui aprendendo mais de ti ao longo dos dias, uns atrás dos outros, sem pressa, como uma maré que enche cheia de vagas. Fui amando mais de ti a cada olhar, a cada toque, a cada som, a cada sorriso.
Fui amando mais de ti a cada choro, a cada banho, a cada passeio, a cada colo.
Fui amando mais de ti até saber que já és o ar que respiro, que já não sei chegar a casa e não te sentir, que já não concebo o meu quarto sem as tuas pequenas mãos que se agitam quando escutas a minha voz.
Fui amando mais de ti com uma única e absoluta certeza, a de que este amor não tem retorno possível, é o amor de uma vida inteira, enchendo até as páginas do meu passado, de todo o tempo antes de ti, que agora não faz o menor sentido.

10 comentários:

Lebasiana disse...

Lindo!

E a cada dia vai crescer mais e mais e mais... é fantástico!

Foi há 2 meses que te tornaste eterna, Ana... parabéns!

Beijinhos

Lia disse...

ohhhh...o amor de mãe é mesmo algo lindo!

gralha disse...

São mesmo esses pequenos momentos, em que conseguimos deixar de pensar em tudo o resto e só vemos o nosso bebé pequenino, que nos conquistam :)

JS disse...

Lindo!

Um abraço****

Petra Pink disse...

e é por causa de blogs destes que andar pela blogosfera é uma experiência única e nova a cada dia.
beijo ana........

Pekala disse...

certinho:)

Disse disse...

Brilhante, parabéns. Só tu para dizeres o indizível, descrever o indescritível que é um amor de mãe.

Mãe da Tiz disse...

Pois comigo tb foi assim... na sala de partos estava demasiado moribunda paa setir um amor tão arrebatador... Foi chegando de mansinho e tomando conta da minha vida..
parabéns por estes 2 meses de António!

Beijos***

mãeee disse...

Sublime este texto, mais esta declaração de amor.
beijos e parabéns ao António pelos seus 2 meses

A mãe que capotou disse...

Parabéns ao Antonio e a ti.
... E de todas as formas conosco nunca é como com toda a gente ... ;)