quarta-feira, 28 de março de 2012

Do Limbo, vos desabafo

Nunca tive talento para me auto-promover. Jamais poderia segurar nas mãos um troféu que me lembrasse aquilo que alcançara, à custa do meu próprio (e salutar) ego, que possuo em escassas doses.
Vejo-me de uma forma estranha e insegura. Do alto da minha crónica falta de jeito para falar sobre mim, preciso que me vejam e me expliquem e me equacionem e me valham a pena. Pois de mim não gosto de dizer, nem de falar, nem de me achar, nem encontrar.
É estúpido e, provavelmente, trata-se, mas enquanto não for possível recorrer a um comprimido para isto, fico muitas vezes, à espera de respostas que não chegam, de mails que não regressam ao remetente sob forma de reply, de manuscritos que partem e não regressam sob forma alguma.
A questão é que tenho uma história escrita há vários meses. Uma história que acho que vale a pena pôr em livro e, como não cometi nenhum crime, não tenho um blogue de sucesso estrondoso, não sou vedeta social, não apresento programas de televisão. Enfim, como não faço a ponta de um corno dessas coisas desejáveis para se editar um livro em Portugal, vejo-me remetida para o limbo dos manuscritos e das expectativas presas pela trela invisível das editoras, que desejam sucessos garantidos à partida.
Eu podia torturar crianças e ser um sucesso de vendas, mesmo antes de começar a escrever. Podia assassinar alguém e pagarem-me antecipadamente a escrita de um livro que descrevesse o crime. Podia até fazer um blogue voltado para o sucesso rápido e eficaz, distribuindo conselhos "de graça", falando sobre homens e mulheres e maternidade e cães, mas não. Não sei fazer nada disso. Sou uma incapaz social. E, com a graça de Deus e, não existindo agentes que promovam as minhas letras por mim, não sei fazer pela vida.
E é isto. Hoje sinto que de nada vale aquilo que se escreve, mas sim quem o escreve. E é triste. Triste ao ponto de ter que escrever sobre isso.
Ainda não sei bem como partirei daqui, desta apatia, deste medo que me tolhe as pernas, impedindo-as de seguir em frente, mas alguma coisa sei que terei que fazer.

22 comentários:

saudosa disse...

Olha, entretanto eu já estou a encomendar o teu livro!!!!
Adoro a maneira descontraída e verdadeira com que escreves!!!

Já experimentaste a editora da Zita Seabra? Acho que está vocacionada para escritores como tu...

Carla disse...

yo también lo compro... sigue intentando. Tienes mucha calidad y escribes maravillosamente.

Melissinha disse...

Bem, eu já dei uma dica ou duas :)

Melissinha disse...

E tens razão em tudo que dizes, mas não vale a pena chafurdar nisso. É algo com um poderoso poder congelante.

Naná disse...

Infelizmente aquilo que descreves é a mais pura das verdades. O tempo dos escritores de talento já vai longe e hoje são relegados para planos muito próximos da Fitch... mas depois há mega sucessos de escritores instantâneos, e as editoras correm a editar baboseiras de tudo o que "mexe" mesmo que não tenha a menor gota de talento na «matriz»!

O que te posso dizer é que se editares, tens mais uma fã que decerto compra o teu "manuscrito"!

Ceres disse...

Espero que se resolva tudo rapidamente pois nós queremos e iremos decerto comprar o teu novo livro! Para quando a sessão de autógrafos?! ;-)
Beijinhos

Rita disse...

O meu irmão tem uma editora - Chiado Editora - e tenho a certeza que publicaria um livro teu!

gralha disse...

Ui, que nervo que tocaste agora!
Continua a insistir, continua a insistir, continua a insistir. Não é novidade nenhuma que a vida é injusta e o mundo literário ainda mais. Acredita e insiste :)

Melissinha disse...

(só para me desculpar pelo "poderoso poder")

Olhaí o comentário da Rita.

Ana C. disse...

Eu posso não ter um blogue de sucesso, mas tenho a elite da elite no que toca a comentadoras :))))
Querida Rita, eu enviei o manuscrito à Chiado Editora, logo no começo da minha maratona, mas a Chiado faz edições de autor, ou seja, nós é que temos que custear a coisa e eu não tenho mesmo orçamento para os valores que eles fizeram. Aliás, eu não tenho orçamento ponto.
Mandarei para a Editora da Zita Seabra, sim. Confesso que estava à espera que alguém que já editou lá um livro, me entregasse o manuscrito, mas a esperar morreu um boi (ou lá como é o provérbio).
Obrigada a todas.

Ginguba disse...

Já sabes que estou na fila para a sessão de autógrafos!
Vais conseguir, não desistas, OK?

Aqui a torcer por ti sempre!

Beijo

Ginguba disse...

Já sabes que estou na fila para a sessão de autógrafos!
Vais conseguir, não desistas, OK?

Aqui a torcer por ti sempre!

Beijo

Dulce disse...

Força para a luta!

triss disse...

Tens toda a razão, mas não deixes que esta situação te paralise... a seguir ao menino de cabul vou ler o teu livro:-)

Ana C. disse...

Meninas, eu queria aconselhar-vos o livro A Vontade de Regresso, que deu origem a este blogue. O livro que escrevi do alto dos meus 25 anos, mas acho que está esgotado...........

Rita disse...

Pois, aquilo que eu tenho a menos, tem o meu irmão a mais :(

Mas continua a tua luta, não desistas!

triss disse...

Sim, está esgotado :-( mas há na biblioteca:-)

margarida disse...

Ana C. : Não vais desistir, vais fazer como disse a gralha e vais mandar muitas muitas vezes. Ainda vais a tempo de mudar de marido, escolhes um que já tenha sucesso e esteja na moda e vais por arrasto, mas acho que és feliz com o teu e além disso tens tanta gente de bem a torcer por ti que vai dar certo, só pode dar certo.
Beijinhos

Silvina disse...

Está esgotado, que eu já tentei... Bom trepanço para fora desse limbo! ;)
Um beijinho*

Jo Ann • Jotä disse...

Lembro-me de termos falado nisso quando pedi-te conselhos. O meu último romance também tá na mão de agentes (para me facilitar a vida) mas tou com UNS NERVOS de tanto esperar e há dias que sinto que "hoje é dia", há outros que... enfins.
(E bolas, tu ainda estás mais na profissão que eu, credo!)
Estamos juntas. ♥

Maffa disse...

eu compro e ofereco a todos os amigos!

Jef disse...

Uma ideia... Porque não vais publicando por aqui o teu livrinho? Uma página hoje, outra amanha, tipo novela no blogue? Leitores não te faltam...