quinta-feira, 1 de março de 2012

My son

Ele dança de alegria quando percebe que atendo ao seu pedido e vou tirar uma fatia de queijo do frigorífico.
Sim, ele dança, levantando os braços para o céu e produzindo pequenos gritos eufóricos, quando percebe que vai comer queijo.
Segura na fatia de queijo e senta-se num cantinho, entregando-se àquele êxtase gastronómico.
Os maiores prazeres da vida são os mais simples. E ele sabe disso como ninguém.

6 comentários:

Melissinha disse...

queijo não é simples, queijo é sofisticadíssimo e eu também danço.

gralha disse...

O meu é com passas. Isso, passas. Só prazeres invulgares. Será filósofo, prevejo.

O Blog da Mafaldinha disse...

Pois <3 a minha ainda hoje me agradece o tapete novo de colocar na banheira que lhe comprei a semana passada! a alegria, o extase! foi delicioso ! dei por mim a pensar exatamente isto: é tão simples fazê-los felizes!<3

Jo Ann • Jotä disse...

Ele é como o meu homem das montanhas, haha. Sem queijo, o rapaz não fica bem. ;-)

Ana C. disse...

Eu estava a falar do meu marido! :)
ehehehe, não estava nada.
O queijo é flamengo, mas qualquer dia introduzo-o aos queijos da serra.

Wallis disse...

Ah, partilho do entusiasmo: eu adoro queijo. Só fico surpreendida, porque a ideia que tenho é que os miúdos não gostam muito de queijo (ou então os da família é que são esquisitos: queijo, só em tostas e com muuuito fiambre a disfarçar). Mas é uma imagem muito gira!
W.