segunda-feira, 26 de março de 2012

Nas nossas mãos

Acho que muita merda, em termos sociais, está, ou pode estar, nas nossas mãos. As associações de moradores, os condomínios, os agrupamentos do que quer que seja, são a forma mais espantosa de fazermos alguma coisa pelo nosso núcleo, pelo nosso bairro, pela nossa rua.
Eu decidi não ficar mais calada de cada vez que vejo o dono de um cão-cagador-de-parque-infantil, em acção, ou melhor, em não-acção.
Hoje mesmo, num parque natural que tenho aqui perto de casa, com um pequeno parque infantil, uma mãe, enquanto via o seu filho brincar, fingia não ver o seu cão a cagar o mesmo espaço. Tratei de a alertar para o cagalhão. Fez-se de estúpida, que não tinha visto e ai que ofendida que está, ai que não é preciso dizer-me nada, mas engoliu que se lixou e limpou.
Senti-me realizada. Menos um cagalhão num espaço verde.

6 comentários:

Melissinha disse...

quando o bicho do exercício da cidadania morde, não deixa mais de morder.
Eu mando fotos de putos drogados para escolas, mando apanhar merda na rua, grito "que nojo" quando alguém escarra, e por aí vai.

anf disse...

Toma lá e embrulha,
é verdade muitas vezes reclamamos mas não fazemos nada,

:o)

Maggie disse...

hi hi hi faço ideia a cara da lady,

bjo
Maggie

gralha disse...

Tão orgulhosa que estou da nossa rica Cê, que qualquer dia até volta a buzinar e tudo! :D

Assertivem-se, mulheres deste país, assertivem-se!

triss disse...

É assim mesmo, para mudar o mundo, temos que começar a mudar o nosso bairro e a nossa rua.
E a senhora não podia levar o cão a outro sítio?
Eu fico abismada com a falta de civismo de algumas pessoas.

Naná disse...

E sabes o que é pior??!
É que quem ainda tem um pingo de civismo, acaso o reclame e faça aquilo que fizeste, corre o risco de levar uma corrida e ser "enxovalhada" pelo (des)civilizado... em certos dias já não sei quem é que está certo!