domingo, 18 de janeiro de 2009

Parabéns Filha


Por muito cansada que me sentisse, tinha que te escrever, porque hoje filha passaram 3 anos desde o dia em que te vi pela primeira vez.
Não eras mais do que uma névoa desfocada pelo meu olhar miúpe e quando te ouvi chorar fiquei à espera que chegasse aquele sentimento avassalador de que falavam tanto, mas não. Não senti nada. Apenas uma vaga ideia de que estava a boiar algures noutra realidade. De que a maternidade não me estava a acontecer a mim.
Depois trouxeram-te mais perto e eu dei-te as boas vindas da única maneira que pude, pois não tinha os braços disponíveis para te abraçar, beijei-te no rosto e disse-te: Amo-te muito meu amor. E era verdade, a mais pura das verdades. Mas continuei sem aquele sentimento avassalador.
Demorou um tempo até me aperceber de que me tinhas mesmo acontecido. Que já não estavas aqui dentro, como parte integrante de mim, mas que pertencias agora ao mundo e que a partir daquele dia, ia ter que te deixar ir sempre um bocadinho. Ia ter que saber recuar quando não fosse necessária, ia ter que saber quando avançar quando precisasses de mim.
Tu foste entrando pé ante pé dentro do meu coração até me aperceber de que tudo na minha vida tinha acontecido para que tu pudesses acontecer.
Parabéns filha!

15 comentários:

KILGORE disse...

Parabéns!

Sílvia disse...

=)

Rainha Mãe disse...

E quando nos apercebemos já não conseguimos conceber a nossa vida sem elas!
Muitos parabéns...

Ana C. disse...

Obrigada Kilgore, Silvia e Rainha Mãe! Rainha Mãe, é verdade o que dizes, quando damos por nós estamos completamente presas neste amor de mãe (como dizem as tatuagens ;))

JS disse...

Parabéns às duas! Mais uma vez um texto cheio de emoções e de uma partilha formidavél. Já não passo sem a ler.

Ana C. disse...

Muito Obrigada JS pelos parabéns e pelo elogio :)

JS disse...

Ana C.

vim aqui para te dizer que te atribuí o Premio Dardos e o Prémio Blog de ouro, pelo magnifico trabalho que partilhas conosco.

Um abraço.
http://falamosdepoissff.blogspot.com/2009/01/olha-s-que-bonito.html

Ana C. disse...

Agora já estou mesmo a ficar embaraçada... Muito obrigada JS é sempre muito bom ficar a saber que aquilo que escrevi tocou alguém. Bjs para ti

Susana disse...

Muitos parabens pela tua filha, por ti e pelo excelente texto.

Beijonhos

Kitty Fane disse...

Parabéns! :-)

Ana C. disse...

Obrigada Susana e obrigada Kity Fane. É sempre bom receber os parabéns pelos anos dos filhos, porque os meus aniversários deixaram de ter piada a partir dos 25.

Melissinha disse...

Sabes que estou na expectativa de sentir a tal sensação avassaladora ao primeiro choro, tal e qual estou à espera de ser avassalada desde que descobri que estou grávida, e até agora nada. Para ser franca, a única coisa que me avassala não é a estupefacção do amor, e sim, a da ansiedade e do medo. Julgo que seja o que chamas "Apenas uma vaga ideia de que estava a boiar algures noutra realidade".

É interessante, isso. Não é o que vemos em Hollywood.

Ana C. disse...

Melissa, não penses que és uma alien nesta coisa do sentimento de maternidade puro e duro, como vês nos filmes, porque muitas vezes ele só surge semanas depois do parto. Quando aquele pequeno ser que te invadiu a vida de um momento para o outro, entra na tua rotina e tu já tens tempo para respirar e pensar: Caramba, pensar que ele saiu de dentro de mim e desatares a chorar.

Eumesma disse...

Parabêns atrasados...:-)
Não tenho filhos, pelo andar da carrugem nunca os vou chegar a ter, mas a consigo imaginar a sensção de de gerar um e de dps o ter ali connosco..

E um dia mais atrde, acho que lhe devias mostrar este texto, está tão ternurento. :-)

Bjs

Ana C. disse...

Obrigada Eumesma, nunca é tarde nem para dares os parabéns, nem para seres mãe. Ainda tens muitos anos para concretizares esse desejo (se é que o tens). Hoje em dia ter filhos aos 40 é que está a dar.
Bjs