terça-feira, 30 de junho de 2009

Alguém me Explica



Alguém me explica como se eu fosse muito estúpida qual a necessidade da cor de cabelo do personagem Anne (interpretado pela Maria João Bastos) ser loiro platinado? Que mais-valia é que isso traz à história, ou ao personagem? Em que é que contribui para a credibilidade do argumento uma loira oxigenada no tempo do rei D. Carlos?
Depois há outra coisa que supera a minha capacidade de compreensão na série Equador: Porque raio é que o casal de ingleses interpretado pela MJ Bastos e Marco D'Almeida tem que falar com sotaque? É que sinceramente, ela parece o Tarzan a falar com a Jane e ele aparenta ter a boca cheia de cocó a sair-lhe por debaixo da língua.
Para umas coisas não houve qualquer pudor em desvirtuar a história original alegando a adaptação televisiva. Para outras, em que fazia todo o sentido adaptarem-se, como porem os dois simplesmente a falar português. Não, decidiram que parecia irreal pô-los a falar de forma a que pelo menos entendessemos o que diziam.
Eu sempre soube que a arte de adaptar um bom livro ao cinema, ou à televisão era das mais dificeis de dominar. E aqui tenho a prova.

11 comentários:

L. disse...

Não podia concordar mais contigo Ana.
Acho que quem não leu o livro e ficou à espera da série para "saber se valia a pena", perde muito por não o ler.

E depois não é só a nível de argumento que acho a série fraca. Acho-a a nível de factores técnicos, como alguma caracterização das personagens, falhas a nivel de guarda-roupa, falhas na adaptação das imagens, principalmente as da índia, em que se notava claramente a sobreposição de imagens.

Gostei do equador, mas houve aspectos n'O rio das flores que me agradaram mais.

*

chacommel disse...

Bem, sendo eles ingleses teriam de apresentar algum sotaque, pelo menos o David. Porém concordo que está demasiado marcado por forma a que tenhamos de fazer um ENORME esforço para compreendermos o que eles querem dizer :) Não li o livro, mas espero conseguir lê-lo nestas férias pois já me disseram (assim como L. mencionou) que a novela esta muito fraquinha em relação ao livro!

Ana C. disse...

L uma série, ou um filme nunca substituem um livro, pois regra geral, nas adaptações perde-se muito do que está no livro.
Gosto de fazer as duas coisas. Ler o livro e ver a adaptação, pois é um trabalho muito dificil. Para mim das melhores adaptações ao cinema de um livro que adorei foi o Sensibilidade e Bom Senso, adaptado pela Emma Thompson (actriz).
Quanto ao livro, adorei o Equador, fez-me lembrar os livros do Eça de Queiroz, mas já não gostei do Rio das Flores...

Ana C. disse...

Chacomel, estás consciente da quantidade industrial de filmes americanos que retratam outros países em que eles simplesmente se borrifam nisso e ninguém fica melindrado quando vê?
A mim causa-me muito mais estranheza ver os dois com sotaque mal feito, é que nem me consigo abstrair que estão ali dois actores numa má representação ;)

ergela disse...

Tens um mimo na minha casinha.

:)Beijos

Precis Almana disse...

Ahahah Adorei a do cocó :-)
Queriam mostrar que a moça era inglesa e, como se os ingleses fossem todos loiros, e ela não é, tiveram que oxigenar. Mas partem de uma série de pressupostos, claro.
Quanto ao sotaque, de acordo.
É série que não vejo, prefiro ver os Contemporâneos ;-)

Ana C. disse...

ergela obrigada :)

Ana C. disse...

Precis fazes a escolha certa.Contemporâneos :)
Podia dizer que ele tinha berlindes dentro da boca, mas o cocó é sempre melhor...

Espiral disse...

Com a diferença que o Equador não é um bom livro. Tem boas descrições dos locais, mas os dialogos não lembram ao menino, e a historia é banal. Apesar de não gostar do autor como pessoa, pelo que mostra, acho que tem algum potencial para escrever obras melhores.

Ainda não li o outro mais recente do senhor e nem sei se me apetece =/. Já me disseram tanto mal...

Beijo

Ana C. disse...

Espiral penso que dizer que o Equador não é um bom livro talvez seja excessivo, denoto aí uma certa aversãozinha pelo escritor ;)
Gostei muito do Equador e não gostei nada do Rio das Flores.
Mas é óbivo que gostos não se discutem ;)

maria ventura disse...

Gostei muito do livro, e esperei com expectativa a série. Desiludiu-me bastante o 1º episódio, mas não desisti, assisti a mais dois episódios... E enquanto assistia tentava recordar-me daquelas passagens no livro, afinal eu não estava mal de memória, inventaram muito e para pior... Quanto ao sotaque dessas duas personagens foi mesmo do pior, até arrepiam...
Normalmente costumo gostar mais dos livros, sei que nem sempre é fácil fazer a transposição para a tela, mas neste caso se se tivessem limitado à história do livro tinha sido bem melhor!
Outra coisa que não entendo, vi numa revista que essa série (não sei se já acabou ou não), era um sucesso de audiências! Como é possível, penso cá para mim…
Maria Rita